Posts Tagged ‘Crepúsculo

08
jul
10

Comédia tira sarro da saga ‘Crepúsculo’

Olha, apesar de ser uma pessoa que adora sorrir e que ri de tudo eu não gosto desses tipos de filmes. Assisto e me divirto em bons filmes de comédia, mas não curto filmes ao estilo de “Todo mundo em pânico” e afins que tiram sarro de outros filmes, por pior que sejam os filmes e que às vezes mereçam mesmo ser tirado um sarro. Pode ser chatice de minha parte, mas é a minha opinião. Não gosto e ponto, mas respeito quem gosta e respeito muito as opiniões alheias. Como sou uma pessoa democrática e tento fazer deste espaço um local também democrático, trago a seguinte notícia.

Comédia tira sarro da saga ‘Crepúsculo’; veja o trailer


Filme inédito ‘Vampires suck’ teve trailer divulgado nesta quarta-feira (7).
Longa parodia filmes vampirescos e também ri do fenômeno Lady Gaga.

08/07/2010 10h38 – Atualizado em 08/07/2010 10h38

Do G1, em São Paulo

Comédia inédita recria cena importante de ‘Lua Nova’: sai o sangue, entra o cheeseburger. (Foto: Divulgação)

Uma comédia que parodia a saga “Crepúsculo” é a aposta dos estúdios 20th Century Fox para faturar em cima dos filmes baseados nos livros de Stephenie Meyer. Em “Vampires suck”, Edward Cullen e Isabella Swan não são poupados de situações ridículas.

O trailer divulgado na última quarta-feira (7) – e que pode ser visto no site oficial do longa – recria a cena vista em “Lua nova”, quando Bella (chamada de Becca) corta o dedo em um papel e é atacada por Jasper Hale na casa dos Cullen. Na versão satirizada, a estudante é vista como um suculento cheeseburger pelo vampiro.

O longa ainda tira sarro do visual do trio de vilões de “Crepúsculo”, James, Victória e Laurent, que são confundidos com integrantes da banda pop Black Eyed Peas por uma de suas vítimas. A cantora Lady Gaga também é lembrada entre as sátiras da comédia, que deve estrear nos Estados Unidos em 18 de agosto.

Segundo o site FilmeB, a comédia deve chegar aos cinemas em 1º de outubro.

Fonte: http://migre.me/ViQh

04
jul
10

Kristen Stewart diz que prefere beijar Dakota Fanning a Lautner e Pattinson

Será que ela quer polemizar ou quer mais holofotes voltados para ela? Deve ser muito fácil contracenar com a Dakota Fanning, pois a considero uma das melhores, se não a melhor atriz da sua geração. Mas convenhamos… Stewart tão comportadinha vai acabar dando o quer falar mais do que ela queria ou planejou…

Kristen Stewart diz que prefere beijar Dakota Fanning a Lautner e Pattinson

Atriz falou sobre cenas românticas com colegas de elenco em entrevista

Redação CORREIO

Kristen Stewart é considerada uma menina de sorte pelas fãs da saga “Crepúsculo” – afinal, a atriz tem a chance de beijar Taylor Lautner e Robert Pattinson.

Porém, durante uma coletiva de imprensa sobre o lançamento do filme “Eclipse”, Kristen não quis escolher qual dos dois atores beijava melhor e preferiu elogiar Dakota Fanning, com quem contracena na saga vampiresca e no filme “The Runaways”: “Prefiro a Dakota. Vou ter que escolher essa resposta porque é a mais fácil”, disse referindo-se a cena de beijo das duas no filme “The Runaways”.

Atrizes contracenam em “The Runaways”

A atriz também contou que as cenas de romance com Taylor Lautner para “Eclipse” foram difíceis: “Foi difícil porque o personagem dele era muito contra tudo que minha personagem já foi. Ainda não me acostumei a fazer essa cenas com ele porque nossos momentos românticos foram poucos até agora, então nos divertimos mais. Comigo e com Rob tudo é muito mais sério porque temos várias cenas assim”. As informações são do Ego.

Fonte: http://migre.me/UfDX

29
jun
10

‘Crepúsculo’: ‘Amanhecer’ deve ter cenas de sexo

Bom, que fique mais quente e que “Amanhecer” seja menos chato.

E, caso eu não esteja doida, há um pequeno errinho na matéria no nome do filme que estréia essa semana não? Seria “Eclipse”, certo?

‘Crepúsculo’: ‘Amanhecer’ deve ter cenas de sexo

Roteirista promete sequências quentes para o casal Bella e Edward

O casal Bella (Kristen Stewart) e Edward (Robert Pattinson) (Divulgação)

O tempo dos vampiros santinhos pode ter ficado para trás na saga cinematográfica Crepúsculo. Em entrevista à revista People, a roteirista da série, Melissa Rosenberg, anunciou que Amanhecer, filme que estreia nesta quarta-feira, em todo o mundo.

“Sim, vocês verão sexo”, disse Melissa . “É dessa forma que o relacionamento de Edward (Robert Pattinson) e Bella (Kristen Stewart) se desenvolve no livro, e será igual no filme. Então, terá mais gente nua em Amanhecer que nos outros longas.”

Os mais animadinhos, porém, não esperem cenas de sexo explícito. “O filme respeitará a classificação etária dos outros, mas será mais quente”, garante a roteirista.

Fonte:  http://migre.me/SZM2

——————————————————————————————————————–

A revista Veja desta semana tem uma matéria bem legal sobre o terceiro filme, “Eclipse” da saga “Twilight” que estreia amanhã nos cinemas. Eu gostei da matéria principalmente porque dá grande valor não apenas a personagem Jacob Black, mas ao próprio ator Taylor Lautner.

Vou transpor um trechinho: “Taylor Lautner, porém, tem mais do que um tanquinho formidável. Quase demitido quando o segundo filme começou a ser rodado – tinha então 16 anos, e os produtores duvidavam que ele fosse capaz de segurar o peso crescente do seu personagem na história -, ele brigou pelo personagem e agora é o que a série tem de melhor. Jacob é, com e sem trocadilho, uma presença muito mais viva e palpitante do que Edward. Tem mesmo sangue correndo nas veias, e até a depressiva Bella é capaz de farejar essa vitalidade. Não só David Slade e, finalmente, também os executivos por trás de Crepúsculo perceberam que Lautner irradia carisma. Em uma reportagem recente, todos os agentes de elenco ouvidos pela revista Entertainment Weekly opinaram que é ele, não Kristen nem Pattison, o astro que a série lançou – e seu cachê, a tradução concreta dessas expectativas, já está em 7,5 milhões de dólares e subindo. Em algum lugar, pelo menos, um lobisomem vai levar a melhor sobre os vampiros”.

Por isso eu sou team Jacob hehehe

ohhh eles ficam muito mais bonitinhos juntos snif…

29
maio
10

Livros de sucesso auxiliam as estratégias de leitura

Muito legal o que está acontecendo nas escolas hoje. Pois vou te contar… Ter que ler “Senhora”, “O Primo Basílio”, “Morte e Vida Severina” (apenas de eu gostar), “A Hora da Estrela” (adoro) etc. por obrigação, pelo vestibular, é muito ruim. Muito mais interessante é quando se pode mesclar, aquilo que temos que ler por alguma razão e o que gostamos e a escola estimular isso.

Será que o sistema educacional enfim está dando passos positivos? I hope so…

Matéria publicada no jornal A Tarde do dia 10 de Maio de 2010, no caderno Educação, na página A7

Livros de sucesso auxiliam as estratégias de leitura

Séries que se tornaram best sellers, como Crepúsculo, passaram a ser incluídas nas listas das escolas para auxiliar os estudos de língua portuguesa

CLEIDIANA RAMOS

Na década de 1990 quando a internet e os computadores pessoais se tornaram mais acessíveis no Brasil, era comum escutar que as crianças que seriam os futuros jovens não iam ter contato com os livros. A geração pós-MTV teria, achava-se, intimidade apenas com as mídias eletrônicas.

Mas livros publicados em séries como O Senhor dos Anéis, Harry Potter e a saga vampiresca encabeçada por Crepúsculo mostram que a garotada pode ser bem mais fissurada em novas mídias, mas nem por isso esqueceu o papel. As escolas estão acompanhando atentamente este fenômeno.

O Colégio Marista, por exemplo, resolveu, no ano passado, incluir a saga da história de amor entre o vampiro Edward e a mortal Bella em sua Ciranda Literária. O evento acontece durante todo o ano com o objetivo de estimular a leitura.

Febre “Incluímos Crepúsculo e Lua Nova e foi uma febre”, destaca a professora e coordenadora da área de língua portuguesa do colégio, Caren Costamilan. Um aspecto que chamou a atenção da professora é que os garotos que, no início, mostravam uma certa resistência por considerar as histórias “coisa de meninas”, aos poucos também começavam a ler.

“Os meninos queriam descobrir o porquê do fascínio das meninas pelo personagem Edward”, relata a professora que, embora destaque a necessidade de despertar o interesse pela literatura nacional, aponta a importância de se ter ferramentas pedagógicas que já caíram no gosto dos jovens.

“O importante é que estes livros estão levando os meninos a ler, o que já é um grande começo”, acrescenta.

Pensamento parecido tem a professora de Redação Renilza Braga. “Os livros clássicos também estão presentes,mas utilizamos estes recursos que despertam a curiosidade dos alunos e oferecem estímulo”, completa.

De acordo com a professora Renilza há componentes que já vêm embutidos, mesmo nesta leitura mais livre,como enriquecimento do vocabulário.

Para a coordenadora pedagógica do ensino médio da escola, Lizethe Mira, este tipo de estratégia ajuda a explorar as várias possibilidades do ensino de Literatura.

“A Literatura é um processo que também deve envolver, divertir e dar prazer”, afirma.

Dentre os alunos, Literatura já se tornou um assunto que rende horas de um debate bem entusiasmado.

Em cerca de uma hora, vários títulos vão sendo citados.

“Eu gosto muito de romances. Li a saga de Crepúsculo, claro, porque também todo mundo só falava nisso durante um tempo e eu não queria ficar de fora, mas gosto de vários outros livros e autores”, diz Glice Esquivel, 15 anos, aluna do 2º ano A.

Diversidade
“Meu gosto também é bem diversificado. Gosto, por exemplo, de O Nome da Rosa, completa Brenda Barreto, 16 anos, aluna do 2º ano B. Após navegar pela literatura moderna, os estudantes do ensino médio do Marista estão revisitando clássicos.

Para o estudo do gênero “conto” eles estão passeando por novas versões, inclusive para o cinema, de histórias como Chapeuzinho Vermelho e Cinderela.

13
maio
10

Os Imortais – Para Sempre

O primeiro livro da série “Os Imortais”, “Para Sempre”, da escritora Alyson Noel vem fazendo um sucesso incrível entre os adolescentes. Muitos fãs reclamam pelo livro estar sendo comparado ao sucesso mundial “Crepúsculo”, no entanto, poucos ligam de fato para essa comparação.

Ambos abordam o amor intenso e verdadeiro entre adolescentes e o sobrenatural. Mas Alyson trabalha outros temas como o carma, a experiência quase-morte, reencarnação e experiências extra-sensoriais. E os momentos bem engraçados e bonitos do livro são quando Riley, a irmã mais nova de Ever, a personagem principal da história, aparece e tenta ajudar a irmã a superar seus traumas. Apesar de novinha, Riley tem sempre conselhos sábios e compartilha com a irmã momentos divertidos e alegres, mesmo não estando mais viva.

Ever, a protagonista da história, era uma adolescente que tinha uma vida normal e era muito feliz. Tinha um pai, uma mãe e uma irmã mais nova, Riley. Eles formavam uma família feliz. Na antiga cidade em que morava, na escola ela era líder de torcida na escola em que estudava, tinha um namorado, amigos e era muito popular. No entanto, a vida de sonhos de Ever não durou muito.

Quando completou 16 anos a sua família sofreu um acidente de carro durante uma viagem e a única que se sobrevivera fora Ever. Mas a garota se sentia culpada desde então, porque ela esquecera o seu casaco de líder de torcida em casa e percebera no meio do caminho. Seu pai tentara convencê-la de que quando chegassem ao destino compraria um outro casaco para ela. Mas a garota só queria aquele determinado casaco. Então o seu pai fez a volta na estrada, acabou batendo em um cervo e do acidente só Ever sobrevivera, mas ficou muito tempo internada em um hospital, pois se machucara bastante.

Como não tinha uma família muito grande acabou tendo que ficar sob os cuidados da única tia que tinha, a irmã do seu pai. Mas esse não era o maior dos problemas de Ever. Esse era talvez o menor dos problemas dela, pois como sua tia não era casada e não tinha filhos, acabou se mudando de seu apartamento para uma casa na Califórnia e lhe deu o quarto do sonho de qualquer adolescente, para poder aliviar a dor da sobrinha. Mas nem assim Ever conseguia se sentir mais feliz. A sua relação com sua tia sempre fora superficial, ambas tinham a sensação de não conseguirem se encaixar. Mas a tia dela não a deixaria ir para um orfanato, era sua responsabilidade como família acolher a órfã.

Além de ter que enfrentar uma vida nova, sem a família, com uma tia estranha para ela, em uma nova cidade, novo colégio, novos colegas, Ever ainda tinha que arcar com as conseqüências do acidente que sofrera: ela adquirira a capacidade de ler os pensamentos dos seres humanos, bastando para tanto apenas um toque e ela saberia tudo o que a pessoa pensava, sentia e tinha vivido. Ever odiava isso, ter essa habilidade e, por conta disso, se fechou em contas e aquela garota maravilhosa e radiante que ela era se tornara uma pessoa muito fechada, calada, de poucos amigos, nada popular e até mesmo escondia a sua beleza por baixo do capuz de casacos que usava todo o dia para onde quer que fosse.

Ever passou a receber uma visita um tanto especial e inesperada: Riley, sua irmã mais nova morta no acidente de carro. Ever se sentia muito sozinha e na presença da irmã ela acabava se sentindo menos só. Riley apesar de mais nova sempre dava conselhos para Ever, tentava ajudar a irmã a superar a perda e recuperar a vaidade e a forma de vida que tinha deixado para trás. Apesar de todo o esforço, nunca conseguia de fato convencer a irmã do que era o melhor para ela. Como morrera muito nova, sem sequer ter chegado a adolescência, Riley acabava vivendo a adolescência que ela gostaria de ter tido através da irmã.

Como Ever se vestia de uma maneira diferente da maioria das garotas da escola, ela acabou ganhando a fama de ‘a esquisita’ da escola e poucas pessoas realmente tentaram se aproximar dela, com exceção de uma garota tão esquisita quanto ela, Haven e um garoto gay, Miles. Popularidade não era o forte desse trio.

Haven era uma garota proveniente de uma família abastada, mas os pais não ligavam nem para ela nem para o irmão dela. Para tentar chamar atenção da família e das pessoas, ela sempre se vestia de forma estranha, pintava os cabelos de cores berrantes, passou a se considerar gótica e gostava de ficar com garotos góticos. Miles era gay e um garoto muito inteligente, gostava de Ever de verdade, era um bom amigo.

Apesar de ser um trio bem diferente, eles tinham amizade verdadeira um pelo outro e sempre se deram bem. Até aparecer na cidade e na escola um novo estudante, o misterioso Damen.

Todas as garotas da escola e alguns garotos também suspiraram pelo recém-chegado, com exceção de Ever que sequer se deu ao trabalho e tivera a curiosidade de olhar para o rosto do garoto, mesmo ele tendo sentado na cadeira ao lado da dela durante as aulas.

O trio estava almoçando um dia na escola e Haven disse que estava muito interessada em Damen e como falara isso primeiro do que os outros dois, achou que isso lhe dava o direito de nenhum dos demais ficar com o garoto, mesmo se ele não viesse a querer nada com ela.

Miles voltava para casa sempre de carona com Ever e um dia quando eles estavam indo para o carro, o garoto viu que Damen estava se aproximando. Ele insiste e implora para que Ever olhe para Damen. Quando Ever olhou, sentiu uma coisa estranha, como se já conhecesse o garoto e percebeu que ele lhe chamou atenção não apenas por ele ser extremamente lindo, mas por ela ter a sensação de já o conhecer. Em seguida, o que mais despertou a curiosidade dela no garoto foi o fato dela não conseguir ler os pensamentos dele, e isso era um alívio para ela.

Enquanto tenta se adaptar a nova vida, ao ritmo de vida de sua tia, ter que conviver com o seu novo dom e saber lidar com o fantasma da irmã, Ever ainda tinha que ter paciência para lidar com Haven que estava cada vez mais distante, estranha, com raiva e ciumenta sobre um possível romance entre Ever e Damen.

Ever fora jantar com a tia uma noite em um restaurante chique e caro de um hotel da cidade em que moravam e acabou encontrando com Damen. Percebeu que o garoto estava em companhia de uma ruiva muito bonita e que a garota olhava para ela sem ser de forma amistosa. Percebeu que assim como Damen, ela também não conseguia ler a mente da garota ruiva. E isso começou a deixá-la desconfiada.

Haven começou a andar com uma garota muito estranha que adorava ir para um bar freqüentado por adoradores de vampiros. Ela percebeu que Haven começou a andar com Drina, a garota ruiva que ela vira em companhia de Damen e notou que Drina tinha uma influência muito forte sob Haven. Aos poucos notou que Haven começou a se vestir, se comportar e até mesmo tentar parecer fisicamente com a garota, usando até mesmo uma lente de contato da mesma cor dos olhos de Drina.

Ever começou um relacionamento com Damen, mas começou a achar que não daria muito certo, pois o novo namorado tinha o péssimo habito de desaparecer dos locais em que eles estavam sem dar qualquer justificativa para ela. Ela estava com muito ciúmes achando que ele tivesse alguma coisa com a garota ruiva. Além de ter problemas com Damen, Ever também estava tendo problemas com Haven que estava demonstrando cada vez mais não ser uma verdadeira amiga dela.

Para fechar o ciclo de problemas de Ever, ela começou a ter conflitos com Riley. Pois elas conheceram uma vidente, amiga da tia delas que sabia que Ever estava vendo e conversando com o espírito da irmã e isso estava prejudicando a falecida, pois ela precisava cuidar do seu lado espiritual e Ever acabava prendendo-a aqui na terra. Para Ever, a possível partida de Riley lhe desesperava, pois se sentiria muito sozinha e, apesar de não poder abraçar nem tocar a irmã, ela se sentia feliz ao lado de Riley.

Riley acaba revelando a Ever que ela estava tendo uma crise existencial, não cruzara a ponte juntamente com os seus pais e ela queria estar com os pais, sentia falta deles. Mas ela optara por ficar com Ever ao invés de estar com eles. No entanto, agora ela precisava ficar com eles também. Não sabia o que faria nem como faria, mas caso fosse embora, daria um jeito de voltar para ver a irmã, mas com uma freqüência menor. Pois ela estava agindo como uma alma perdida, pois vivia vagando pelas casas de celebridades, descobrindo como eram suas vidas, seus segredos e contava as fofocas para Ever. Ela não podia continuar “vivendo” assim.

Um dia Haven ligara para os amigos desesperada dizendo que uma das amigas bizarras, adoradoras de vampiros havia desaparecido e pouco tempo depois fora encontrada morta. Haven acabou desaparecendo também e Ever e Miles ficaram como doidos procurando pela garota, sem encontrá-la. Motivo que fez Ever ir até a casa de Damen e acaba presenciando uma cena muito bizarra que acaba fazendo com que ela se afastasse do namorado.

Acontecimentos estranhos começam a ocorrer com Ever e ela ainda não fazia idéia de que sua vida estava correndo perigo. Mas Drina estava muito motivada a tirar a vida da garota. Quando estava perto de cometer o assassinato de Ever, revela as suas reais motivações. No entanto, ela não consegue matar Ever por uma razão que só Damen é capaz de explicá-la. Para saber qual é a verdade, vale a pena ler o livro.

Não é uma aventura vampiresca, assim como a série “A Mediadora” aborda temas sobrenaturais e é mais uma série para entreter os jovens e promete se tornar um sucesso no Brasil, como já é fora do país. Agora é esperar os cinco outros volumes que compõe a série serem lançados para conferirmos se serão bons e quais as novas aventuras que Ever viverá com Damen e seus amigos.

12
maio
10

Disputa salarial adia anúncio do filme “Crepúsculo 5”

Matéria extraída do site http://migreme.net/8ff

 

Da Reuters

O estúdio responsável pela franquia de filmes “Crepúsculo” está trabalhando arduamente para fechar os acordos com atores necessários para dividir o quarto livro da série de vampiros da autora Stephenie Meyer em dois filmes.

Mas um obstáculo improvável está adiando o anúncio e pode até levar a mudanças no elenco do filme final da série.

A Summit Entertainment está perto de fechar contratos com os protagonistas Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner, que receberão aumentos polpudos para retornar para um quinto filme da saga.

O diretor Bill Condon já foi contratado para fazer dois filmes “Amanhecer”, a serem rodados consecutivamente no outono no hemisfério norte e lançados respectivamente em novembro de 2011 e no verão de 2012 no hemisfério norte.

Mas a Summit está tendo mais dificuldade em fechar com alguns dos atores coadjuvantes da série. Os contratos com Peter Facinelli (que representa Carlisle Cullen) e Billy Burke (o pai de Bella, Charlie Swan) já foram acertados, mas fontes dizem que os atores que fazem os jovens Cullen (especialmente Kellan Lutz e Ashley Greene) querem receber mais do que o estúdio está disposto a oferecer.

“É possível que um deles tenha que ser demitido para deixar as coisas claras”, disse uma fonte próxima das negociações.

Hoje, depois dos dois primeiros filmes da série, mesmo os atores coadjuvantes viraram astros valorizados; faz sentido que queiram receber mais pelo último filme. Mas, segundo as fontes, as ofertas da Summit – que teriam sido pelo menos 10 vezes maiores do que os valores que os atores receberam com o primeiro filme – foram considerados “insultantes”, em vista dos lucros enormes gerados pela franquia.

O estúdio tem razões para estar preocupado com custos, desta vez. Como é habitual com as franquias de sucesso, os filmes da série “Crepúsculo” estão ficando mais caros a cada novo capítulo.

Os atores principais vão se dar especialmente bem se “Amanhecer” for dividido em duas partes. Os três foram contratados originalmente para fazer três filmes (isso na época em que “Crepúsculo” não passava de adaptação feita com orçamento pequeno de um romance de nicho para adultos jovens), mas, na primavera de 2009 no hemisfério norte, depois de o primeiro filme ter feito sucesso internacional, eles renegociaram seus contratos, para que o estúdio pudesse conservá-los para o quarto filme.

Então o estúdio percebeu que “Amanhecer”, com mais de 900 páginas e narrativas relatadas desde duas perspectivas, era suficientemente denso para ser dividido em duas partes (como a Warner Bros. anunciou que fará com o último “Harry Potter”). Havia só um problema: o elenco não tinha contrato para fazer um quinto filme. Agora seus integrantes são todos grandes astros, tendo Lautner, em particular, elevado seu preço para cerca de 7,5 milhões de dólares por filme. Assim, uma nova negociação começou.

Os gastos adicionais com os protagonistas tornarão o último filme muito mais caro que os primeiros (“Eclipse”, que chega aos cinemas em 30 de junho, está custando cerca de 65 milhões de dólares, valor que certamente será superado pelo quarto e quinto filmes, mesmo que seja possível reduzir os custos, rodando os dois filmes ao mesmo tempo). Por essa razão o estúdio ainda não abandonou a possibilidade de fazer apenas um “Amanhecer”, embora várias fontes dizem que ficarão muito surpresas se não houver um quinto filme da série.

04
maio
10

A Mediadora – Crepúsculo

A autora americana Meg Cabot, no sexto e último livro da série “A Mediadora”, “Crepúsculo”, acabará de uma vez por todas com o suspense que ronda a cabeça dos leitores: Suze ficará ou não com o seu namorado fantasma Jesse? E como ficará a sua relação com o outro mediador Paul.

Por falar em Paul, o sexto livro já começa com um conflito entre ele e Suzannah. Paul rouba o dinheiro de um fantasma que seria destinado aos seus familiares que aparece lhe pedindo ajuda, bem como aparece também para Suze. Mas o fantasma da Sra. Gutierrez aparece primeiro para o mediador errado e Suze pouco pode fazer para lhe ajudar. Quando eles brigam Paul mais uma vez ameaça Suze de fazer Jesse desaparecer, como ele fizera recentemente com Sra. Gutierrez.

Suze perde uma ajuda muito importante. O padre Dominique teve que se ausentar da escola por um período, pois o monsenhor sofrera um acidente e ele teria que ir até São Francisco para averiguar o que realmente acontecera, afinal poderia se tratar da obra de um fantasma.

Após uma discussão com Paul, Suze vai a procura de Jesse e lhe conta o que a estava preocupando: a possibilidade de Paul fazer com que Jesse não tivesse morrido, desta forma eles não teria como se conhecer e, como conseqüência, não ficariam juntos. Afinal tudo o que Paul mais queria no mundo era separar Suze de Jesse. Mas o fantasma não deu muita importância a informação passada por Suze e ambos tiveram um momento romântico junto. No entanto quando as coisas começaram a esquentar Jesse mandou Suze ir embora.

Suze decide procurar o Sr. Slaski, o avô de Paul que vivia em uma cadeira de rodas e, conforme todos diziam, tinha problemas de saúde incuráveis. Quando ninguém podia ouvi-los, Suze falou com o Sr. Slaski sobre a mediação do seu neto. O avô de Paul também era um mediador que fora até as profundezas da terra para saber mais sobre esse poder. Ele fez descobertas importantes, mas ninguém quis acreditar nele, inclusive a sua própria família. A única coisa que o senhor ganhara foi uma doença terminal. Na conversa com o Sr. Slaski, Suze descobre que tanto ele quanto o neto Paul são deslocadores. São capazes de se deslocar no tempo entre os vivos e os mortos. Bem como ela também tinha esse poder, mas não sabia ainda que tinha e nem como utilizá-lo. Suze então começa a pensar que ela poderia salvar o pai, pensou em Jesse e ficou aturdida com a novidade. Mas o senhor lhe explica que quando ela viaja no tempo não é apenas a alma dela que vai e podem ficar reordenando tudo e alterando a vida e o destino das pessoas. E sempre que um deslocador voltava no tempo tinha que prestar atenção ao que fazia, nas suas ações, pois poderia mudar a história e isso teria conseqüências. O senhor diz ainda para ela que a cada vez que ela se deslocar no tempo, perderia células do cérebro, podendo passar a vida vegetando, dependendo de quantas vezes ela se desloque.

Após essa conversa com o Sr. Slaski, Suze liga para o padre D e conta a conversa que teve com o avô de Paul e sobre a habilidade dos mediadores. Suze fica frustrada ao concluir qual era a verdadeira intenção de Paul (de evitar a morte de Jesse e, consequentemente, evitar que ele e Suze se conheçam) e ao desabafar com o padre D descobre que ele concorda com Paul. Inclusive chama o garoto de generoso, pelo fato dele se arriscar a perder células do cérebro, para ajudar Jesse.

Quando Suze encontra Paul ela comenta que esteve na casa dele conversando com o seu avô sobre os deslocadores. Paul é pego de surpresa e acusa Suze de querer matá-lo para utilizar o corpo dele para abrigar a alma de Jesse. O que deixa Suze horrorizada de como o garoto fora capaz de pensar isso a respeito dela. Mas agora com a acusação dele, ela começou a pensar: ‘porque não’?

Houve um leilão na cidade e Paul adquirira um item que pertencera a Felix Diego, o assassino de Jesse. Qual seria o objetivo de Paul? Matar Felix para que Jesse pudesse viver?

Tanto Paul quanto Suze se deslocaram no tempo e vão para o ano de 1850. Lá encontram Jesse e Felix Diego. Suze tenta fazer com que Jesse acredite que ela é do futuro e que eles se conhecem. A princípio ele não acredita nela, mas depois que Suze fala sobre o desejo dele de se tornar médico, um segredo que ele jamais compartilhou com alguém, apenas com ela no seu futuro como fantasma, ele começa a acreditar na garota.

Jesse mata Diego, mas um incêndio acontece no celeiro em que eles estavam. Como todo o lugar estava pegando fogo, Jesse tenta ajudar Suze e quando ela se desloca no tempo, acaba levando-o com ela para o futuro. Mas ao chegar em casa com Paul e Jesse, Suze percebe que o garoto está muito mal e o leva para um hospital com Paul. Lá Jesse entra em coma. Ela liga para o padre D que havia chegado de São Francisco e ele imediatamente vai ao encontro deles. No hospital, o padre D convence Paul a pedir desculpas e a se entender com o avô. Enquanto isso, Suze muito triste, chama pelo pai.

O fantasma de Jesse aparece e é sugado para dentro do seu corpo. Suze acreditava que estava tudo acabado e que perdera Jesse para sempre. No entanto, o garoto revivera, para a sua completa alegria. Todos vão ao baile e lá ela finalmente consegue se entender com Paul. O garoto e ela ficam sem ressentimentos um pelo outro e Jesse conquista a afeição de todos na casa de Suze.

Eu gostei do final da história, pois apesar de Jesse e Suze serem um casal romântico da história, como ele era um fantasma eu cheguei a acreditar que Suze para ficar com ele teria até mesmo que morrer ou que ela terminaria se apaixonando por Paul. Mas Meg Cabot prova mais uma vez como tem a mente afiada e a criatividade a mil, bolando uma forma inteligente para que Paul se redimisse e melhorasse como pessoa e o casal conseguisse ficar junto na realidade de Suze.




Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,455,096 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
maio 2017
S T Q Q S S D
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados