Archive for the 'J.K. Rowling' Category

21
nov
10

Livro revela detalhes da saga “Harry Potter” nas telonas

Mais essa novidade para os fãs da saga do bruxinho… Eta exploração no preço viu? R$ 76,00…

IURI DE CASTRO TÔRRES
DE SÃO PAULO

Fonte: http://migre.me/2o5pg

O guia definitivo da saga do bruxo mais famoso do cinema acaba de ser lançado.

“Harry Potter – A Magia do Cinema” é um belo resumo gráfico, cheio de presentinhos para os fãs, da década em que Hogwarts foi o segundo lar de milhões de espectadores dessa saga.

O livro revela segredos da produção de cada um dos filmes, fotos exclusivas dos bastidores, e lembra cada detalhe do mundo mágico criado por J.K.Rowling e pela equipe técnica dos longas.

“Como fã, me perguntei: o que eu mais gostaria de saber sobre os filmes?”, revela Brian Sibley, autor do livro. “Passei meses nos estúdios, conversando com várias pessoas que ajudaram a criar a magia de ‘Harry Potter’.”

Logo no começo, uma surpresa: a carta de convite a ingressar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, igualzinha à que Harry recebe em “A Pedra Filosofal”.

Daí para a frente, em meio a entrevistas com atores e produtores, mais regalos: programação da Copa de Quadribol, decretos de Dolores Umbridge, Gemialidades Weasley e –a cereja do bolo– Mapa do Maroto.

No prefácio do livro, o trio principal de atores conta como foi passar metade de suas vidas em um set.

Para Sibley, a saga “Harry Potter” é especial porque os livros acompanham os personagens no tempo. “Uma geração de leitores cresceu com Harry, Rony e Hermione. Então, a história de cada um deles também é uma jornada de descobrimento.”

Leia abaixo a entrevista com o autor de “Harry Potter – A Magia do Cinema”.

 

Carteira de identidade do Ministério da Magia da bruxa Mafalda Hopkirk: um dos presentinhos do livro

 

Folha – Como foi o convite para escrever “Harry Potter – A Magia do Cinema”?
Brian Sibley – Eu já havia escrito livros sobre outras franquias de fantasia, incluindo “O Senhor dos Anéis” e “A Bússola de Ouro”. Os editores acharam que eu poderia trazer o mesmo interesse e entusiasmo para escrever sobre o mundo mágico de Harry Potter. Como fã dos filmes, me perguntei: o que eu mais gostaria de saber sobre eles?

Você era fã da saga “Harry Potter” antes de escrever o livro?
Sou um grande admirador da J.K.Rowling e do fato da saga ter transformado em leitores milhões de jovens de uma geração que cresceu em frente à TV e na qual a leitura tornava-se, rapidamente, uma arte esquecida. Graças a Harry e seus amigos, a palavra impressa e uma incrível história voltaram à moda. Também sou um grande fã dos filmes, pois capturaram de forma impressionante a essência dos livros e propiciaram uma realidade tangível para Hogwarts por meio do trabalho brilhante dos artistas envolvidos neles

Como foi a pesquisa para o livro?
Passei meses nos estúdios conversando com várias pessoas que ajudaram a criar essa magia de Harry Potter, como figurinistas e construtores de sets. Também conversei com as pessoas incríveis que criaram, por exemplo, as moedas do banco Gringotes, que construíram um modelo de fênix que chorava lágrimas de verdade, e os magos da computação responsáveis por criar os “tressálios” e os jogos de “quadribol”.

J.K.Rowling se envolveu no projeto?
Como J.K.Rowling é muito apegada a tudo o envolve seus personagens e histórias, ela teve o direito de ler o livro antes da publicação. Ela não pediu nenhuma alteração, espero que isso signifique que ela tenha gostado!

Você é um grande fã de literatura fantástica?
Sim! Eu amo livros e filmes de ficção e fantasia. Geralmente, as histórias -mesmo com lugares e criaturas que não existem- têm algo a nos contar sobre o mundo real e sobre nossos esforços para entendermos nós mesmos e os outros.

O que você mais gosta nesse tipo de livro e filme?
Muitos deles são sobre a antiga batalha entre o bem e o mal, o conflito entre a luz e as trevas. Também gosto do fato de que, mesmo que tudo pareça possível, a “magia” ainda tem de obedecer a regras que governam o universo, para que fantasia e realidade permaneçam totalmente compatíveis.

Especificamente sobre “Harry Potter”, qual o aspecto mais interessante da história?
O que torna “Harry Potter” especial é que os livros acompanham os personagens no tempo. “Uma geração de leitores cresceu com Harry, Rony e Hermione. Então, a história de cada um deles também é uma jornada de descobrimento. Rowling põe grande emoção em seus personagens e nos convida a fazer o mesmo.

Que outros aspectos o senhor considera importante?
Os livros são grandes aventuras. Também adoro a “magia” e o fato de a autora usar ideias para criaturas que remontam às civilizações mais antigas e fazem parte de várias culturas em todo o mundo. No entanto, talvez mais do que qualquer outra coisa, as histórias são sobre amizade, lealdade, sacrifício e sobre como essas coisas são custam caro para aqueles que estiverem dispostos a se comprometer com elas.

HARRY POTTER – A MAGIA DO CINEMA
AUTOR Bryan Sibley
EDITORA Panini
PÁGINAS 160
PREÇO R$ 76

 

20
nov
10

“Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I” sob uma perspectiva pottermaníaca

Ainda não vi o filme, apesar de amar Harry Potter e considerar a melhor história de fantasia no mundo da literatura; ao contrário de Larissa Oliveira (autora do texto que vou colocar na íntegra logo a seguir) não suporto ver estreias super badaladas no cinema. Confusão demais, fila demais, agonia demais, fãs demais… enfim, sobra um monte e falta um bocado de atrativo, pelo menos, para mim.

Eu realmente espero que o filme esteja ótimo, como descrito por Larissa, pois o sexto filme, para mim, foi uma verdadeira decepção. Afinal dentre os sete livros, “O Príncipe Mestiço” é o meu favorito, pois foca muito na história de Voldemort e, mesmo ele sendo um vilão, me sinto muito atraída por ele. Podem me chamar de sádica ou louca, mas sempre achei os vilões mais ricos e atraentes que os mocinhos. Suas histórias são muito mais interessantes e mais cheias de detalhes, prendendo muito mais a minha atenção e atiçando ainda mais a curiosidade. Não torço por Voldemort, nunca torci, mas que curto demais a sua história, o seu passado, o psicológico da personagem, ah isso lá eu curto muito sim.

Até quinta-feira eu acredito que a agonia esteja menor nos cinemas, afinal é final de semestre, as crianças e adolescentes estão em correria e época de provas e trabalhos nas escolas, então, acredito que poderei assistir ao filme com mais tranquilidade, sem gritarias, comentários e bate-bate de palmas quando cada personagem surgir na tela.

Apesar de não curtir e sentir vergonha alheia pelos meninos e meninas que vão ao cinema fantasiados de alunos de Hogwarts, respeito quem é fã a esse ponto. Porém não entendo, acho que por que não sou mais adolescentes e por que eu nunca fiz isso na vida…

Vamos ao texto da Luciana que é muito legal, principalmente para quem ama a série, os filmes, as personagens, o enredo, os atores, etc…

 

Texto da repórter Larissa Oliveira

Ir a pré-estreias dos filmes de Harry Potter tem toda uma razão ritualística, portanto, antes mesmo de tecer meus comentários sobre ‘Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte I’, que estreia nesta sexta nos cinemas, aviso logo que sou pottermaníaca, assisto aos filmes na pré-estreia/estreia há exatos sete anos e só não vou fantasiada porque, digamos… passei da idade.

Tem gente que não entende e nem nunca vai entender, mas pré-estreias de HP são únicas. Tem aquele pessoal que encara este momento do ano como um feriado nacional e chega ao cinema 12 horas antes da sessão. Tem aqueles que vão vestidos com fantasias personalizadas e aqueles que fazem questão de ficarem mais parecidos o possível com os personagens da série. E ainda tem aqueles que não fazem nada disso, como eu, mas ainda assim acham tudo muito divertido.

 

E olha aí a turma do “cosplay” prontinha para mais um ano de aulas em Hogwarts!

Pode soar ridículo o quanto for, mas eu gosto da sensação de compartilhamento que só há em uma premiere de HP. Gosto da parte da gritaria ao aparecer de cada personagem, dos comentários em alto e bom som e, principalmente, dos aplausos às cenas bem feitas. (André Setaro não vai gostar desse post). E, chegando a parte que interessa, na primeira sessão do novo filme, os aplausos foram bem superiores aos resmungos indignados dos fãs.

Dessa vez, pessoal, o filme é bom. É, bom mesmo! É lógico que o longa tem lá seus problemas, mas corresponde à maioria das expectativas propostas pelo trailer.

Não vou enumerar os defeitos porque muita gente acompanha a história do bruxinho apenas pelos filmes, mas eu esperava mais emoção e profundidade em algumas passagens logo do começo do livro — pronto, quem leu já se situou —, e no filme, pra variar, foi tudo muito rápido.

Mas minhas críticas negativas vão até aí. A maioria das passagens do filme é bastante fiel ao livro e algumas são ainda melhores que na imaginação. E mesmo as que foram inventadas fazem algum sentido. Não tem nada comparado àquela bizarra cena do sexto filme em que a Toca, de maneira totalmente inexplicável, pega fogo.

Destaco ainda as cenas de ação, que são todas muito bem feitas, principalmente a que envolve a cobra de Lord Voldermort, Nagini — tive que me segurar na cadeira de medo, para se ter uma ideia. E as inteligentes alusões à Alemanha de Hitler, que, assim, como Lord Voldemort, tinha como objetivo extirpar da Terra os considerados “sangues-ruins”. Em resumo: dividir o livro em dois filmes foi a melhor atitude que os produtores poderiam ter tomado.

Com tamanha atenção aos detalhes e efeitos visuais de primeira, creio que esse novo filme tem grande potencial de conquistar o público mais adulto. Digo isso porque o tom sombrio e, por vezes, apavorante de algumas passagens não são lá muito recomendáveis para criancinhas. E também porque há um aprofundamento psicológico dos personagens, o que deixa a aventura em segundo plano e traz à baila o drama e o suspense.

Quem não leu pode, no entanto, reclamar da lentidão do roteiro, o que é um fato, mas insisto que o ritmo se justifica pelo cansaço em que Harry, Rony e Hermione se encontram na longa busca pelas horcruxes. Investir no medo, nas indecisões e nas frustrações de cada um deles — como na excelente cena em que Rony hesita em destruir uma horcruxe — foi uma escolha acertada. Quem leu os livros vai ficar satisfeito ainda com as sutis aproximações de Rony e Hermione, com a perspicácia do elfo doméstico Dolby e o humor dos Weasley.

Quem gosta da algazarra, como eu, aproveite e corra para o cinema ainda nesta sexta. Quem gosta da série, mas quer um pouco mais de sossego, espere mais alguns dias ou pegue sessões com horários mais avançados. E, por fim, quem estava na pré-estreia de quonta e já se prepara para dizer adeus ao ritual pottermaníaco no ano que vem: até a próxima pré-estreia!

 

Fonte: http://cineinblog.atarde.com.br/?p=3762

16
jul
10

Mundo Mágico de Harry Potter reúne fãs de todo o mundo em Orlando

Tudo que envolve o nome Harry Potter se torna um sucesso. Isso é um fato e impressiona sempre! O que só reforça a genialidade de J. K. Rowling. A mágica da histórias, das personagens e da própria autora ultrapassa a literatura, o cinema, os fan fics, produtos de marketing e até mesmo os sonhos de crianças e jovens do mundo todo.

E a Universal Orlando, um dos lugares muito especiais que enlouquece as crianças, um verdadeiro mundo de sonhos que deixa até mesmo os adultos maravilhados e encantados, ganhou uma peça muito importante que promete até mesmo aumentar a competitividade com a Disney: o Mundo Mágico de Harry Potter.

Inaugurado em junho deste ano, ele promete ser o carro chefe da Universal Orlando, aumentar o volume de turistas e encantar e apaixonar pessoas de toda parte do mundo. Viva a Harry Potter, a melhor história de fantasia de todo os tempos!

16/07/2010 07h00 – Atualizado em 16/07/2010 07h00

Mundo Mágico de Harry Potter reúne fãs de todo o mundo em Orlando


Parque aposta na venda de varinhas e cerveja amanteigada.
Uma vassoura Nimbus pode ser comprada por US$ 250.

Brooks Barnes e Catharine Skipp Do ‘New York Times’

Primeiro, Harry Potter ajudou a rejuvenecer o mercado editorial. Depois, ele causou um boom nas produções cinematográficas. Agora, será que o menino mago poderá usar sua popularidade para dar uma carona às empresas de turismo da Flórida, que chegam a movimentar US$ 31 milhões?

Para a Univerdal Orlando, as expectativas são enormes. E a julgar pelo dia de inauguração do parque temático do bruxinho, justificadas.

Até as 9h, quando os portões do parque se abrem, já havia se formado uma fila com espera de seis horas, só para entrar pela portas do Mundo Mágico de Harry Potter, uma área de 20 acres. E os fãs já estavam preparados para esperar.

As irmãs Blythe e Paige Passantino estavam entre a multidão que se reuniu antes do amanhecer, na esperança de estar entre os primeiros a mergulhar na experiência. “Foi muito melhor do que eu poderia ter imaginado”, disse Paige, de 18 anos.

A recessão tem perseguido os parques temáticos em todo os EUA. Mas a Universal Orlando – composta por Islands of Adventure, Universal Studios Florida, três hotéis e um distrito de compras – tem sofrido mais do que a maioria. Anos de pouco investimento deixaram a empresa cada vez mais incapaz de competir com a Disney, que domina o mercado com quatro grandes parques. Até o SeaWorld tem puxado à frente.

A NBC Universal, co-proprietária da Universal Orlando com o Blackstone Group, espera que o Mundo Mágico de Harry Potter, construído a um custo estimado de US$ 265 milhões, aumente a participação anual em mais de 10%.

O potencial de lucros com lembrancinhas é enorme. Os itens incluem varinhas de azevinho e pena de Phoenix – comprados em Olivaras, tal como nos livros e filmes. A vassoura Nimbus também pode ser comprada ao preço de US$ 250.

Além disso, a Warner está contando com o parque temático para ajudar a manter a franquia Harry Potter vibrante. “É possível que haja uma geração de crianças que irão experimentar Harry Potter pela primeira vez neste parque”, disse Diane Nelson, presidente da DC Entertainment e executiva da Warner, que gere a marca Harry Potter.

A Universal lutava pelos direitos de um parque temático de Harry Potter desde 2002, quando os executivos da Universal Creative apresentaram ideias para a Warner em um estúdio em Hollywood. Warner e JK Rowling acertaram com a Universal, após um flerte com a Disney, em parte porque queriam manter um controle maior do negócio.

JK Rowling e os diretores de arte dos filmes da franquia estão profundamente envolvidos com a criação do Mundo Mágico. A Universal teve de refazer, por exemplo, parte da base de pedra do castelo de Hogwarts, onde Harry Potter e seus amigos frequentam a escola, porque a equipe Warner achou que não era realista. Além disso, JK Rowling provou pessoalmente potencias receitas de cerveja amanteigada.

Fonte: http://migre.me/Xwu2

29
jun
10

‘Harry Potter e as Relíquias da Morte’ tem trailer liberado

Vi hoje pela manhã no site da Editora Abril a notícia de que ontem a Warner Brothers liberou o trailer oficial da primeira parte do último filme de Harry Potter e fui atrás do trailer para ver como ficou. Muito legal!

Uma série de livros que marcou gerações de crianças (e também adolescentes, porque não?) que sonharam com os bruxinhos Harry, Hermione, Ron, Gina e toda sua turma. Crianças que desejaram estudar em Hogwarts, ter Dumbledore como mentor e amigo, que quiseram dar um bom sopapo em Draco e tiveram pesadelos com Voldemort.

Em novembro estreia a primeira parte do sétimo filme baseado no também sétimo e último livro, “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, da autora britânica J. K. Rowling.

Assim como no livro, no longa vamos encontrar a batalha final entre o bem e o mal, representados pelo lado de Harry Potter e seus aliados e Lord Voldemort e seus seguidores. Não sei dizer em que parte do livro a primeira metade do filme termina, mas a data prevista para a segunda metade estrear é 15 de julho de 2011. Pondo um ponto final na saga do bruxinho mais amado e conhecido em todo mundo. Será? Claro que não! Enquanto os jovens lerem os livros de Rowling, Harry e sua turma sempre estarão vivos. Afinal a literatura, a ficção e a imaginação é atemporal e imortal.

Não gosto de ler nas críticas especializadas em livros em sites, revistas e jornais quando o crítico comenta: “este livro está cotado para ser o novo Harry Potter”. Nenhum livro está cotado para ser o novo Harry Potter. HP é simplesmente HP e quem quer que seja o novo herói é outro herói. Isso para mim, essa comparação é só mais uma forma que o crítico encontra para dizer que a meninada vai gostar, que tem ação, aventura, um herói, um vilão, amigos leais, uma tentativa de despertar a curiosidade na criançada e, principalmente, por HP ser um fenômeno na literatura. Mas não necessariamente esse tipo de comportamento, esse tipo de crítica pode  funcionar.

Vamos a um exemplo claro. Novamente vou citar minha querida amiga blogueira Sandra: http://apenasumavez.wordpress.com ela me parece gostar de Harry Potter e detestou Percy Jackson. Onde quer que eu tenha lido algo sobre os livros de Rick Riordan, o autor do saga do herói filho do deus grego Poseidon, se fazia clara alusão que esses livros eram considerados os substitutos de HP, que Percy veio para ficar e ocupar o posto que antes era de Harry no coração de pequenos e grandinhos. Agora perguntem a Sandra se ela concorda com isso. Eu gosto e simpatizo com Percy, mas não o vejo como substituto de ninguém. Eu o vejo como mais uma opção de diversão para a criançada, apenas isso.

Portanto, não concordo com essas afirmações. Simplesmente não gosto disso e me reservo ao direito de não gostar e de dizer, pronto, falei.

Agora vamos ao trailer

07
abr
10

Roteiro do último filme de Harry Potter é esquecido em pub

Matéria publicada no jornal Correio no caderno Vida, na página 22, no dia 6 de Abril de 2010.

 

Roteiro do último filme de Harry Potter é esquecido em pub

 

O roteiro da primeira parte de “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, último filme da saga do bruxinho adolescente, foi descoberto em um pub do vilarejo de Kings Langley, localizado nos arredores de Londres. De acordo com notícia publicada pelo jornal The Sun, o local costuma ser freqüentado por Daniel Radcliffe, protagonista dos longa-metragens baseados no livro de J.K. Rowling. A publicação devolveu à Warner Bros o roteiro. O estúdio agradeceu e afirmou que pretende investigar internamente para descobrir quem esqueceu no pub. Fontes declararam que a equipe de filmagem teve uma boa noite de bebedeira. A primeira parte de “Harry Potter e as Relíquias da Morte” chega aos cinemas ainda este ano. A segunda está agendada para estrear em meados de 2011.

 

Radcliffe está entre os suspeitos




Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,443,125 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
março 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 72 outros seguidores

Mais Avaliados