Archive for the 'Calos Ruiz Zafón' Category

02
ago
10

“O Jogo do Anjo” dá sequência ao maravilhoso “A Sombra do Vento” do espanhol Carlos Ruiz Zafón

Mais uma vez o espanhol Carlos Ruiz Zafón apresenta ao leitor a Barcelona do início do século XX, a paixão pela literatura e encontramos ao longo da história personagens e locais presentes no livro anterior, “A Sombra do Vento”.

Zafón prima pelo suspense, pistas para montar um quebra-cabeça, pela excelente escrita e pela grande capacidade de prender a atenção dos leitores. No entanto, neste livro a narrativa se dá em primeira pessoa, o que não deixa o leitor a par de tudo o que acontece, dando a sensação de que detemos de pouco conhecimento sobre as histórias paralelas e o destaque do livro acaba sendo a personagem principal e narradora, David Martin.

David sempre teve uma vida complicada, difícil e muitas vezes, miserável. Quando criança fora abandonado pela mãe e acabou perdendo o pai ainda cedo. Sonha ser um escritor e acaba trabalhando para um jornaleco medíocre.

Como se não bastasse ter os sonhos frustrados e não ser um homem realizado em nenhum quesito de sua vida, o pobre rapaz adoece seriamente. No entanto, como se um anjo tivesse ouvido suas preces, David recebe um contato inesperado de uma editora propondo a ele um contrato. Para sua surpresa ainda maior, ele é procurado por um editor, Andreas Corelli, que lhe oferece uma verba exorbitante para que ele escrevesse um livro que iria revolucionar a literatura.

David aceita a proposta sem imaginar que na verdade Corelli queria que ele escrevesse um livro com teor religioso, para fundar uma nova religião. E é com esta revelação que o livro assume um ritmo frenético, com acontecimentos muito estranhos que prendem a atenção do leitor.

Desconfiado de tudo e todos, devido a uma série de incidentes bizarros, David só confia em Sampere (olha aí uma das personagens cativantes de “A Sombra do Vento”). Ele freqüenta o Cemitério dos Livros e lá faz uma descoberta intrigante.

Cenários sombrios que parecem ter saído de um pesadelo, personagens dúbias, mortes suspeitas e acontecimentos sobrenaturais marcam a vida de David e a trama de “O Jogo do Anjo”.

“A Sombra do Vento” é um livro interessante e primoroso, mas “O Jogo do Anjo” é um bom livro e deixa pouco a desejar se comparado ao anterior. A trama parece ter alguns buracos porque temos um narrador em primeira pessoa, o que não nos permite saber de tudo e sobre tudo, mas tem personagens fascinantes, como Cristina e Isabella, uma espécie de discípula de David que faz qualquer leitor se encantar pela sua personalidade e lealdade. E o desfecho do livro é um ponto alto que não perde para nenhum outro grande autor de thrillers.

26
jul
10

A Sombra do Vento – Suspense ambientado em Barcelona do início do século XX que revolucionou a literatura Espanhola

Apesar de ser uma leitora voraz, não conhecia a literatura espanhola. Com exceção de “Paixão Índia” de Javier Moro. Há dois anos li “A Sombra do Vento” e me encantei por Carlos Ruiz Zafón. Autor que se tornou motivo de orgulho para os espanhóis, já que é um fenômeno de vendas em todo o mundo e elevou a literatura espanhola a um nível muito bem aceito e criticado, além de ser considerado mundialmente como o autor que a Espanha revelou após anos sem nenhuma novidade.

Zafón está em tão alta conta comigo que assim que “O Jogo do Anjo”, seu segundo livro, entrou em pré-venda no Brasil em 2009, eu adquiri um volume.

“A Sombra do Vento” é um romance carregado de suspense, certo grau de violência, muito bem escrito, todo amarrado, sem deixar espaços para questionamentos ou buracos na trama, além de despertar no leitor a vontade de não fechar o livro ou não terminar de lê-lo em uma única sentada. Dá vontade de ler tudo de um só fôlego.

Alguns críticos chegam a definir Zafón como uma mistura de Alexandre Dumas, Edgar Allan Poe e Victor Hugo (ou seja, o moço não é pouca coisa não).

Zafón de forma magistral retrata a Barcelona de 1945, no pós II Guerra Mundial. Indiquei o livro a uma amiga que morou em Barcelona por quase um ano e ela disse que para quem conhece a cidade, é um deleite, despertando um saudosismo irrefutável.

“A Sombra do Vento” conta a história de Daniel Sampere, um garoto de 11 anos que vive com o velho pai, dono de uma pequena livraria. O garoto cresceu carente das lembranças de sua mãe e o pai decide lhe dar como um especial presente a visita a uma biblioteca secreta um tanto misteriosa e diferente: O Cemitério dos Livros. Um lugar mágico onde os freqüentadores diziam que os livros que lá se encontravam – esquecidos e abandonados pelo mundo – escolhiam o leitor e não o contrário.

Nesta visita, Daniel sente uma atração inexplicável pelo livro denominado “A Sombra do Vento”, do autor Julian Carax. Como não poderia deixar de ser, o garoto leva o livro com ele. Após lê-lo ele fica completamente fascinado pelo autor e começa a procurar outros livros escritos por ele (isso já aconteceu com você? Comigo acontece o tempo todo). Mas apesar do esforço, de ir em todas as bibliotecas, livrarias e sebos da cidade, nada sobre Julian existe. Mas Daniel descobre mais: todos os livros de Carax foram adquiridos e queimados por um homem não identificado. Restando apenas o exemplar que ele pegara no Cemitério dos Livros.

A partir daí a história de “A Sombra do Vento” começa de fato e o suspense não deixa mais de estar presente em toda a obra. Daniel se torna um verdadeiro detetive, empenhado em descobrir quem era de fato Carax e porque todos os seus livros foram destruídos. Mas as respostas para essas questões estão rodeadas de mistérios, suspense, terror e muito sofrimento, que inclusive podem colocar em risco a integridade e segurança não apenas de Daniel, mas de sua família e das pessoas que ele de fato ama.

E o mais espetacular é que Zafón vai conduzindo Daniel não apenas para as descobertas acerca dos mistérios que rondam Julian Carax, mas também perigos, corrupção e segredos envoltos em toda Barcelona.

Mas Daniel não está sozinho nessa. Sendo ele um garoto esperto e inteligente acaba conhecendo pessoas que vão ser muito importantes para lhe ajudar e também conquistará amigos e aliados leais. E nessa busca, Daniel não apenas entende e resolve mistérios, mas também amadurece e acompanhamos a sua transformação de um garoto franzino para um jovem correto e bom caráter.

“A Sombra do Vento” é fascinante, enaltece a importância dos livros para a cultura e formação de um homem e diverte os leitores com uma escrita gostosa e carregada de emoções. Além de pincelar a relação fascinante de amor que os livros, ou um livro em especial, desperta nos leitores.

Zafón no início da carreira dedicou o seu tempo e talento para a literatura infanto-juvenil, mas com o amadurecimento enveredou para um público mais maduro e seleto. E desta decisão surgiram livros magistrais, justificando as críticas positivas e sucesso absoluto do autor em países como Espanha, Alemanha, Estados Unidos e Brasil.

Conforme um projeto criado pelo autor, “A Sombra do Vento” é apenas o primeiro de uma tetralogia sobre a Barcelona da época de Franco. No Brasil já temos dois dos quatro livros. Que venham os demais e que Zafón escreva muitos outros, para engrandecer e divulgar ainda mais a boa literatura espanhola.




Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,443,125 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
março 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 72 outros seguidores

Mais Avaliados