Posts Tagged ‘Quigley Quagmire

22
dez
09

Desventuras em Série – A Gruta Gorgônea

O décimo primeiro livro, “A Gruta Gorgônea”, da coleção “Desventuras em Série”, começa novamente com o aviso do autor Lemony Snicket para os leitores: se eles esperam encontrar alguma história feliz para os desafortunados órfãos é melhor fechar o livro. Mas já aqueles que chegaram até ali e não fecharam o livro, vão encontrar no novo volume da série mais aventuras terríveis para as pobres crianças.

Violet e Klaus conseguem resgatar Sunny das mãos dos vilãos e descem pelo tobogã às águas cinzentas do Arroio Enamorado das Montanhas Mão-Morta, mas separam-se de Quigley. Apesar de bem-sucedido o resgate de Sunny, eles tem uma travessia bem complicada e perigosa devido as águas violentas e turbulentas do Arroio.

Quando a situação fica de fato complicada e perigosa, magica e inesperadamente surge um minúsculo e estranho submarino, o Queequeg, do comandante Andarré, que os resgata.

O comandante tem a bordo uma tripulação de dois (essas brincadeiras com as palavras e os seus sentidos são de conhecimento do leitor de Snicket, afinal quando fomos apresentados aos gêmeos Quagmire, o escritor deixou claro que eles eram trigêmeos de dois, pois o terceiro supostamente havia morrido), incluído o próprio capitão e Phill, o ajudante bondoso do comandante. O mesmo Phill que estivera presente nas aventuras dos Baudelaire na “Serraria Baixo-Astral” que quase fora morto sem-querer por Klaus. Além dos dois marujos, o submarino Q levava também Fiona, uma micetologista e enteada do capitão.

Essa viagem é bem estranha e diferente para os pequenos órfãos. O que poderia ser uma viagem inocente e de puro resgate deixa os irmãos meio atordoados por novos e intrigantes ingredientes serem inseridos na trama misteriosa que os rodeia. Rapidamente eles percebem que o capitão Andarré tem o hábito de dar ordens a tudo e repetidamente falar “Positivo!”. As crianças acabam descobrindo também que o capitão é um voluntário nobre de C.S.C. Mais uma vez essas três letrinhas que poderiam parecer simples, mas que no fundo intrigam não apenas aos meninos, mas também aos leitores, marca sua presença firme e forte na história.

Por mais havidos e curiosos que estejam o leitor, tudo indica que ele não saberá de fato o que significa C.S.C. até ler o último volume. E a pergunta que deixo no ar é se realmente no fim, saberemos e entenderemos o que isso significa.

A tripulação do submarino Q tem uma missão: encontrar o misterioso açucareiro. Eu confesso que na primeira vez que li essa coleção eu já estava ficando angustiada e nervosa. Primeiro por todas as maldades a que as crianças eram submetidas, segundo que tinha vontade de esganar aquele palerma do Sr. Poe e o odioso do Conde Olaf, além de querer entender de uma vez por todas as pontas da intriga que ainda estavam soltas.Atualmente para escrever os posts acho que estou me divertindo mais com as histórias e a trama.

Bom, voltando a história… Os Baudelaire e Fiona decidem descer as profundezas do mar, usando roupas de mergulho em direção à pista onde poderia estar o misterioso açucareiro: a Gruta Gorgônea. Se não bastasse a falta de experiência na prática de mergulho, os meninos encontrariam pela frente os terríveis e letais cogumelos venenosos, mycelium medusóide, que poderia certamente tirar a vida de alguns dos aventureiros. A pequenina Sunny em contato com os cogumelos acaba sendo envenenada e ficamos apreensivos se ela conseguiria sair dessa com vida.

Se não bastasse toda essa desafortunada aventura, quando as crianças retornam da exploração no fundo do mar, encontram o submarino deserto. Diante do suspense um certo conhecido dos meninos e, de nós, leitores, um terrível e malvado conde reaparece, literalmente, nas profundezas para cumprir a sua promessa: de alguma forma obter a herança milionária dos Baudelaire.

O Conde Olaf roubara um submarino gigante, em formato de polvo, que nomeia de Carmelita, em homenagem a criança odiosa que aparecera na trama pela primeira vez no livro “Inferno no Colégio Interno” e novamente no livro anterior a este, “O Escorregador de Gelo”, juntando-se a trupe de Olaf e sendo adotada por Esmé, namorada do conde.

No submarino Carmelita, Olaf seqüestra Violet, Klaus, Sunny e Fiona. De uma forma trágica, Fiona descobre que o terrível e maléfico homem das mãos de gancho, braço direito de Olaf, é seu irmão e acaba, por influência do irmão, traindo os novos amigos, os órfãos Baudelaire. Por outro lado, indecisa de que lado ela de fato estaria de C.S.C. ela acaba ajudando os meninos a salvar Sunny que estava muito mal devido ao veneno dos cogumelos. Mesmo assim, ela opta por permanecer ao lado do irmão e da trupe de Olaf, não partindo antes de dar um beijo em Klaus.

Quigley Quagmire, o terceiro trigêmeos que todos acharam que havia morrido no incêndio junto com os seus pais, envia uma mensagem através do telégrafo do submarino Q. Na mensagem ele mandava os órfãos irem para a Praia de Sal (a mesma em que os órfãos estavam se divertindo quando foram comunicados pelo Sr. Poe que os pais haviam morrido em um incêndio que destruíra a mansão da família) e quando chegassem lá pegassem um táxi.

No entanto, para atrapalhar os planos de Quigley, eis que surge (o infame) Sr. Poe que comunica as crianças que as levaria para uma delegacia, mas os meninos resolvem que não vão seguir o banqueiro. Escapolem das vistas dele e entram em um carro que estava parado ali perto.

Dentro do carro as crianças encontram com Kit Snicket… Sim, o mesmo sobrenome do autor dos livros não é mera coincidência, mas isso o leitor só descobrirá ao longo das leituras dos livros. E essa ligação é extremamente importante para o entendimento de toda a trama, inclusive do porque essa perseguição do conde às crianças se deu de forma tão persistente. Será mesmo interesse único e exclusivo na herança milionária dos Baudelaire? Isso descobriremos mais a frente. No próximo volume vamos descobrir dentre essa informação, muitas outras. Na companhia de Kit Snicket, os Baudelaire seguem para o Hotel Desenlace…

Anúncios
21
dez
09

Desventuras em Série – O Escorregador de Gelo

Ao término de “O Espetáculo Carnívoro”, o nono livro da série “Desventuras em Série”, os leitores ficaram com um suspense sobre o destino de Violet e Klaus que estavam no trailer das aberrações que fora intencionalmente jogado em uma ribanceira por Olaf e com Sunny que estava sozinha no carro dos vilões, separada completamente dos irmãos mais velhos. E esse é um ponto de interrogação aos leitores, pois até então, por mais terríveis que tenham sido os dias após a morte dos pais, os Baudelaire sempre estiveram juntos e, pela primeira vez eles estão tendo que enfrentar sérios problemas sem o apoio e conforto da sua família.

Eu adoro todos os livros da série, mas, na minha opinião, os livros ficam ainda melhores do nono em diante e cada vez melhores, pois as narrativas ficam mais empolgantes e interessantes. Além de tudo a cada nova pista descobrimos novos segredos e queremos ler os demais para entender a totalidade da trama. Conhecemos a partir do décimo volume um pequeno objeto que aparecerá frequentemente na história e intriga a todos os leitores: o açucareiro. Eu ficava me perguntando qual o mistério que rondava um açucareiro, qual a importância dele na história e o que ele poderia realmente significar de bom (será que há algo realmente bom?) para os jovens Baudelaire. Porém, o suspense persiste até o último momento. Apenas no décimo terceiro e último livro entenderemos de fato para o que ele serve.

Um ponto legal neste volume ainda continua sendo a pouca (às vezes nenhuma) participação do insoso Sr. Poe e aparecimento de novos personagens e reaparecimentos de alguns odiosos, como Carmelita Spats que volta para ajudar a infernizar a vida dos desafortunados órfãos. Além do que eu já tinha falado no post anterior, a presença um tanto quanto hilária de Esmé Squalor que, com a sua obsessão do que é in e do que é out continua divertindo os leitores, também os irritando, mas ela garante algumas risadas.

Sunny está nas Montanhas de Mão-Morta com Conde Olaf, sua namorada Esmé Squalor e toda sua trupe. Poderia estar como refém, mas está além disso. O bebê é obrigado a cozinhar para todos os vilões, além de fazer serviços domésticos. De certa forma, esses trabalhos forçados foram positivos para Sunny em um único aspecto, ela aproveita esse tempo para aperfeiçoar o seu dom na culinária. Se não bastasse todo o trabalho forçado, que diga-se de passagem, impossíveis de serem realizados por um bebê, Sunny está morrendo de frio no pico da montanha.

Concomitante a isso, Violet e Klaus descobrem que na verdade Quigley, o terceiro dos trigêmeos Quagmire, não morrera no terrível incêndio que destruíra a mansão em que eles viviam e matara seus pais. E tornam-se amigos e aliados. Os Baudelaire revelam toda a sua história e o tempo em que conheceram e conviveram com os demais Quagmire.

Quigley faz tudo o que pode para ajudar os novos amigos a salvarem Sunny. Os Baudelaire mais velhos, juntamente com o terceiro trigêmeo encontram a base de operações da C.S.C., mas pouco podem aproveitar da nova descoberta, afinal ela fora incendiada por dois dos piores vilões que podem existir. O autor inclusive não cita seus nomes e comenta que o próprio vilão Olaf os teme.

No entanto, quando tudo parecia perdido, os três descobrem um escorregador para ser utilizado no gelo que os levaria diretamente ao local onde Sunny estava sendo mantida como “escrava” e prisioneira. Para apimentar mais a história, acabamos percebendo que “rola um clima” entre Quigley e Violet. Nada mais natural, afinal eles são dois jovens em plena ebulição na adolescência.

Carmelita, que já demonstrara anteriormente uma tendência à personalidade maquiavélica, ao perturbar e rejeitar os Baudelaire quando eles chegaram ao colégio interno, acaba despertando a feição da hilária e também maquiavélica Esmé, que decide adotá-la, afinal a adoção ainda era in. E, com isso, a vilã mirim junta-se a trupe do mal, liderada por Olaf. Enquanto o bando ganhava um mascote, por outro lado, perdia dois de seus membros. As duas mulheres de cara branca decidem juntas abandonar a trupe de Olaf e nunca mais foram vistas

Será que agora finalmente as crianças, com a ajuda de mais um amigo, conseguirão descobrir o mistério por traz das letras C.S.C.? Conseguirão resgatar Sunny? Escaparão das garras de Olaf? E o final feliz, enfim eles terão direito a um final feliz? Tudo indica que não… Pois desde a morte dos seus pais suas vidas estão repletas de mistérios, mensagens muitas vezes complicadas de se entender e decifrar, desgraças e mortes para todos os lados, perdas que os abala profundamente e situações, que não outro termo, completamente inimagináveis. Os jovens sofrem, são perseguidos e quem se diverte é o leitor. Porém, de certa forma, também acaba sofrendo um bocadinho junto com todas as situações que eles precisam enfrentar.




Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,523,236 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
julho 2018
S T Q Q S S D
« abr    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 75 outros seguidores

Mais Avaliados

Anúncios