Posts Tagged ‘Helen

03
dez
09

As Crônicas de Spiderwick – A Árvore de Ferro

“A Árvore de Ferro” é o quarto livro da série “As Crônicas de Spiderwick”. As coisas andavam misteriosas, calmas e tranquilas, já que havia semanas que não acontecia nenhuma confusão com os seres fantásticos. E até mesmo Tibério andava quieto.

A família Grace estava no carro indo para o colégio em que eles estudavam pois Mallory teria a sua primeira competição de esgrima na nova escola. Este é um momento divertido e descontraído entre a família. Pois os gêmeos tiram sarro da irmã por ela estar usando sutiã. Até mesmo Helen, a mãe das crianças resolve colaborar para deixar a filha envergonhada e sem graça ao perguntar a ela quem era o garoto com quem Mallory estava conversando depois da aula. O que foi o suficiente para os irmãos encherem o saco da irmã dizendo que ela estava aos beijos com Chris, o líder do time de esgrima.

As competições estavam acontecendo e quando Mallory se preparava para a sua segunda luta, na arquibancada Jared nota que havia uma garota mexendo nas coisas da sua irmã. Ele fica curioso e furioso por alguém estar futucando nas coisas de Mallory, afinal ela podia estar tentando sabotá-la e todo mundo parecia não estar notando nada de estranho. Ele levantou e foi conferir, mas foi barrado pelo técnico. Jared alega que havia uma garota mexendo nas coisas de sua irmã, mas quando o treinador virou para conferir, não havia ninguém.

Confuso e envergonhado ele decide voltar para a arquibancada, mas mudou de ideia e resolveu ir ao banheiro. No momento em que se virou viu a figura de seu irmão mexendo nas coisas de Mallory, mas ele viu Simon sentado na arquibancada, o que significava que não podia ser ele a mexer nas coisas da irmã. Quando chegou ao corredor da escola deparou-se com um garoto igual a ele, para seu grande susto. Imediatamente o garoto perguntou quem era o falso Jared e o que ele queria, então quase que por reflexo pegou um canivete que tinha no bolso e segurou firme, pois sabia que os seres mágicos não gostavam o metal. Porém, para falta de sorte do menino, a vice-diretora passava pelo corredor bem naquele momento e entendeu de forma errada toda a situação. Correu em direção a Jared e lhe tomou o canivete que caiu no chão, enquanto o falso Jared saia correndo, soluçando de um jeito que parecia uma gargalhada.

Jared acabou sendo levado para a sala da diretora, juntamente com a sua mãe e o irmão gêmeo. Quando Helen saiu da sala parecia exausta e não quis conversar com o filho sobre o que tinha acabado de acontecer. Pede que ele e Simon chamem a irmã, pois ela só queria ir para casa. Os meninos a obedecem e saem para procurar Mallory, mas não a encontram em lugar nenhum. Perguntam para as pessoas que estavam presentes na competição de esgrima e ninguém a vira. Uma garota comentou que a viu no banheiro chorando. Os irmãos acharam aquilo bem estranho e procuram por ela onde a garota havia indicado, também não a encontrando. E concluíram que não deveria ter sido a Mallory verdadeira e foram procurar ela fora da escola. Mas acharam apenas a medalha de campeã da competição de esgrima da garota e uma pedra onde estava escrita a palavra: “troca”.

Decidem voltar para a escola para ver se a menina não havia aparecido e estava ao lado da mãe. Mas na verdade encontraram Helen sozinha, de costas para eles, falando ao celular com o pai deles. Helen dizia a Richard que Simon e Mallory protegem Jared e que ela sabia que eles estavam escondendo algo dela, pois sempre que ela aparecia em um cômodo da casa em que eles estavam, eles mudavam de assuntou ou se calavam. Então começa a chorar e diz que Jared talvez tivesse que passar um tempo com ele. O garoto, ao ouvir isso, sentiu um vazio.

Os Grace quando estavam indo para a escola, no caminho notaram uma mina antiga onde diziam que os anões trabalharam. Como não ficava muito longe da escola, eles decidem ir até a antiga mina para verificar se Mallory poderia estar lá. Levaram um livro de matemática avançada e enrolaram em um pano para fingir que era o Guia, já que acreditam que a irmã foi seqüestrada e precisaram utilizar o Guia como manobra de troca.

Ao chegarem na mina, começam a descer e encontram um enigma. Desvendam o mistério e caem em uma rede de metal. Em seguida notaram a presença de anões e eles anunciaram que os meninos eram prisioneiros. Jared anuncia que eles foram procurar a irmã deles e os anões informam que Korting, o rei dos anões, avisou a eles que os meninos iriam e ele estava muito ansioso para conhecê-los. Os gêmeos sabiam que os anões gostavam de trabalhar com anões e, com isso, o canivete que eles tinham como arma, não serviriam para que eles pudessem se defender.

Korting, ao verem os meninos, comenta que Mulgarath havia dito a ele que os meninos apareceriam. Mas os meninos só queriam saber onde estava Mallory. O rei dos anões ordena que os seus súditos levasse a menina até aos irmãos.

Mallory estava dentro de uma caixa que parecia um caixão. Os meninos ficam desesperados e queriam saber o que eles fizeram com a menina. Os anões explicam que enquanto ela viver dentro da caixa, seria sempre jovem, bela. E foram da caixa ela envelheceria, se deterioraria e acabaria morrendo, como todos os mortais. Korting anuncia que em breve Mulgarath dominaria o mundo e, os anões, como leais servos, estariam ao lado dele.

Os gêmeos propõe trocar Mallory pelo Guia de Campo de Arthur Spiderwick. Os anões aceitam, mas nem olham o livro e acabam enganando as crianças, dizendo que prometeram trocar a irmã deles pelo livro, não deixar eles em liberdade e aprisionam os três. Os gêmeos conseguem enganar um dos anões e fogem, acordam Mallory e ao serem perseguidos e encontrados pelos cachorros mecânicos, pensaram que estaria tudo acabado para eles. Mas Simon que sempre teve afinidade com os animais, brinca com os cachorros mecânicos jogando pedras para eles buscarem.

Quando saíram da mina, viram, de longe, uma pessoa sendo levada pelos goblins, mas não conseguiram ver quem era porque estava com um capuz. Junto com os goblins estava Mulgarath. O rei dos anões estava com outros da sua mesma espécie e entregou para o ogro o falso livro de Spiderwick. Mulgarath ao ver o livro falso anuncia ao anão que ele fora enganado, então os goblins atacaram os anões e os garotos foram embora ouvindo os gritos dos que estavam sendo atacados.

No caminho de casa, Mallory diz que eles precisavam contar para a mãe o que estava havendo, mesmo Jared dizendo que ela não iria acreditar. Assim termina o quarto e penúltimo livro da série. O que será que vai acontecer? Afinal Mulgarath anunciou para o rei dos anões que ele tinha o Guia.

02
dez
09

As Crônicas de Spiderwick – O Segredo de Lucinda

Neste volume, logo no início da história é anunciado ao leitor que algumas coisas iriam virar do avesso. Desde que os irmãos Grace chegaram em casa com o grifo Byron, Jared notou que Tibério começara a persegui-lo, aprontando das suas. Seu cílio fora cortado, os sapatos encontrados cheios de lama e sentiu cheiro de urina em seu travesseiro. Mallory não se incomodava com nada, a mãe deles acreditava que algum bicho de Simon deveria ter urinado. O único que demonstrava alguma preocupação com essas novas travessuras era Simon.

Jared queria pedir desculpas a Tibério, devolvendo-lhe a pedra da visão, mas o gnomo não quis. As coisas estavam bem estranhas para os garotos, principalmente para o gêmeo travesso. Quando ele estava vestindo as roupas, percebeu que estavam ao avesso, saiu do quarto sem amarrar os cadarços dos tênis e ao terminar de descer as escadas estava falando com Mallory e não percebeu que os seus cadarços misteriosamente foram amarrados e por pouco ele não caiu. Para completar, Mallory na cozinha com um copo de água na mão, chamou Jared para provar. Quando o garoto provou o líquido queimou em sua boca, ele engasgou e cuspiu metade no chão. Como as coisas estavam ficando realmente sinistras, Mallory sugere que eles deveriam entregar o livro para os goblins, já que eles queriam tanto. Jared não concorda, eles começam a discutir e Simon fica ao lado da irmã.

Jared argumenta que se eles entregarem o livro ao goblins ainda haveria a possibilidade de eles continuarem perseguindo a família, simplesmente pelo fato de as crianças saberem da existência dos seres fantásticos. Pensando em salvar o livro, Jared pensa rápido e para ganhar tempo sugere que eles deveriam procurar pela tia-avó Lúcia, Lucinda Spiderwick, para se aconselhar com ela e entender o que eles deveriam e precisariam fazer, afinal ela é filha de Arthur Spiderwick, o autor do Guia.

A mãe deles ficou feliz com a decisão deles de visitar a tia-avó, inclusive fizeram até biscoitos para levar para ela. Jared, como não conseguia mais ficar longe do livro, o coloca na mochila embrulhado em uma toalha. Então vão os quatro para o sanatório onde morava Lucinda. Eles notaram que o hospital era enorme, parecia uma mansão e não um sanatório. Na recepção eles foram recebidos por uma enfermeira que os conduziu ao longo de um corredor até o quarto de Lúcia.

Quando entraram no quarto da tia-avó, Jared notou que havia ali uma das mulheres mais velhas que ele já vira. Ela tinha cabelos longos, brancos, a pele era pálida, quase transparente, possuía costas corcundas e torta para um lado. Mas tinha, por outro lado, olhos muito brilhantes.

Helen, a mãe das crianças, cumprimentou a tia e apresentou os seus filhos e comenta que eles estão hospedados na casa dela. Ao ouvir sobre a referência à sua casa, ela franziu a testa e diz para eles que aquela casa não é um local seguro para eles morarem. Como a mãe deles saiu do quarto para conversar com a enfermeira, as crianças aproveitaram o tempo sozinhos e abriram o jogo com a tia. Dizem que eles também sabem da existência dos seres fantásticos e pedem que ela explique o que está havendo.

Lúcia fica muito feliz ao saber de Tibério e pergunta como ele está, afinal faz décadas que não o vê. Mas quando fala do pai fica triste, pois acredita que ele tenha abandonado ela e a mãe, já que ele saíra para fazer uma caminhada e nunca mais voltou. Ela conta aos meninos que a mãe dela dizia que já sabia que ele partiria havia muito tempo. Essa revelação deixa Jared muito surpreso e mexe muito com a criança. Ele se dá conta de que não havia parado ainda para pensar em como seria o tio Arthur. Ele acreditava que iria gostar dele, caso o tivesse conhecido, mas agora com as revelações de Lucinda, ele não sentia mais a mesma coisa, percebeu que não iria gostar nem um pouco do tio-bisavô.

Mallory fica curiosa para saber porque a tia estava internada naquele hospital, afinal de louca ela não tinha nada. Lucinda revela a sua história e o porque de estar internada lá. Conta que após o desaparecimento do seu pai, ela e a mãe mudaram-se de cidade para ir morar com um tio. Ela crescera junto com Melvina, a avó das crianças e revelou para a prima sobre Tibério e as ninfas, mas Melvina não acreditou nela e nem levou a sério as coisas que ela dizia.

Após a morte de sua mãe, quando tinha 16 anos, Lucinda decidiu voltar para casa e estava morando sozinha. Gastou o pouco dinheiro que tinha para tentar consertar a casa e Tibério ainda estava lá com ela. A medida que os dias iam passando ela percebia que havia outros seres que se esgueiravam e se escondiam no escuro, mas sempre observando-a. Até que um dia eles deixaram de se esconder e começaram a atacar, agredir e torturá-la. Eles repetiam o tempo todo que ela deveria devolver o livro, o Guia que o seu pai fizera, para eles. Mas ela não sabia de livro nenhum e achava que o pai deveria ter levado o Guia com eles. Imaginou que se era tão importante, ele não deixaria para trás.

Mallory não queria interromper os relatos da tia, mas pediu novamente que ela explicasse a razão de estar ali. Lucinda explica que um dia esses seres reapareceram prometendo que nunca mais a machucariam e lhe deram um pedacinho de fruta simbolizando a paz. Como ela não passava de uma garota, acreditou no que eles disseram, o que foi a sua perdição. A fruta que ela provou foi a comida mais gostosa, saborosa e maravilhosa que ela já provara na vida. Mas ela não sabia que, de certa forma, a fruta estava envenenada. Pois após provar a frutinha ela nunca mais conseguiu comer comida normal, tudo tinha gosto de areia e parecia cinza. Lucinda só não morreu de fome porque as ninfas que sempre cuidaram e brincaram com ela, desde que era uma garotinha, a alimentaram e continuaram dando mais pedacinhos da fruta para ela. Mas Lucinda foi emagrecendo, perdendo as forças e quando a prima Melvina a viu, notou que ela emagrecera e que tinha marcas de machucado pelo corpo. Ficou convencida então de que a prima não andava bem e acreditou que a própria Lúcia havia feito aquelas coisas contra si mesma, levou-a para o hospital para evitar que ela se matasse.

Lucinda alerta as crianças de como aquela casa é perigosa. Jared, tocado por tudo que a tia-avó havia passado, revela que eles tem o livro e, que inclusive, estava na sua mochila. A revelação faz a senhora perder o fôlego. Ela se assusta e diz que se eles tem o livro, mais do que nunca precisavam abandonar a casa.

Quando Jared abre a mochila para revelar o livro para a tia-avó, notou que o livro foi trocado, no seu lugar havia um livro de receitas. Ele perde as estribeiras e parte para cima de Mallory acusando-a de ter roubado o livro, ela diz que não o pegou, Simon se mete, separa os dois e, com a gritaria, Helen volta para o quarto. Ela estava morrendo de vergonha pelo comportamento dos filhos, pede desculpas a Lucinda, que precisou ser sedada e para a enfermeira.

Quando eles chegaram no carro, Helen diz para Jared que ele deu sorte de não ter ficado internado lá também diante de seu acesso de loucura e descontrole. Simon fala baixinho com o irmão se ele, por acaso, não parara para pensar que poderia ter sido arte de Tibério. Então Jared cai na real e percebe que o irmão poderia ter razão. Assim que chegam em casa, Jared vai se sentar na escada da casa e Mallory senta-se ao seu lado e diz mais uma vez que não fez nada. Ele diz que acredita nela e pede desculpas, acreditando que quem era o culpado na verdade era Tibério.

Assim que chegaram em casa, eles viram o recado de Tibério dizendo que talvez ele fizesse picadinho do livro. O que deixa as crianças aliviadas, pois afinal o livro estava mesmo com o gnomo. Eles foram direto para o andar superior e entrara na biblioteca de Arthur e começaram a procurar pelo livro em todas as estantes do local.

Mallory encontrou um mapa com descrições de onde se localizava cada ser mágico na floresta. Eles decidem então seguir o mapa para ver se encontravam pistas do que poderia ter acontecido com o tio-bisavô. Pedem a mãe para saírem e dar uma volta no bosque, a mãe autoriza mas na condição de estarem em casa antes do anoitecer.

Eles saem andando, consultam o mapa e não se dão conta de que estavam indo para o caminho errado. Eles ouviram uma risada vinda de uma criatura que estava empoleirada em uma árvore dizendo que a maioria das pessoas não chegava tão longe. A criatura tinha corpo de macaco, com pelo curto, malhado em tons de marrom e uma longa cauda que se enrolava no galho no qual estava sentado. Seu focinho parecia com o de um coelho, tinha orelhas compridas e também um bigode. Ele se apresentou como o Cão Negro da Noite. Jared se lembrou do desenho dele no Guia e disse que achava que ele era um phooka e que a principal característica desses seres era mudar de forma. Ele não falava nada com nada, tudo que dizia não tinha lógica e, por isso, os meninos não queriam continuar perdendo tempo com ele, já que nada do que dizia fazia sentido. Mas antes deles deixaram o phooka para trás e continuar seguindo adiante, eles ouvem a criatura dizer que os elfos tinham o que eles queriam e que eles queriam o que as crianças tinham.

Eles voltam a caminhar e encontram os elfos que lhe dizem que há muito tempo ninguém percorria aquele caminho e estavam curiosos por eles chegarem tão longe. Para isso ter acontecido, eles só podiam estar com o Guia. Os elfos pedem o livro, acham o ser humano muito cruel, destruíam as suas florestas, os rios, os animais, caçavam os grifos e eles queriam manter sigilo sobre a existência deles. Jared alega que eles não fizeram nada e que nenhum humano acredita mais em seres mágicos, ao menos aqueles que tinham são consciência, o que imediatamente o fez pensar em Lucinda. Mesmo assim eles não deram muito crédito. Falaram que Arthur Spiderwick prometera destruir o livro e na verdade ele queimou outro livro, mentindo para eles. As crianças contam que não estão com o livro e eles acham que é mentira. Que o ser humano mente. Com raiva, decidem aprisionar Jared e só o libertariam se os meninos trouxessem o livro. Disseram que Jared viveria ali sem envelhecer até os Grace cumprirem com a palavra.

Simon diz que eles deveriam prometer liberar Jared e Mallory, ficando prisioneiro. Quando os elfos cumprem a palavra e liberam as outras duas crianças. Jared pede que os elfos os soltem, pois haviam feito uma promessa e teriam que cumprir. Os elfos não entendem e Jared revela que na verdade ele não é Simon. Com mais uma mentira, eles enganaram os elfos e Jared é libertado, fugindo correndo o mais rápido que podia sem nem olhar para trás.

Eles desconfiam que Arthur havia sido sequestrado, preso e poderia, inclusive, estar vivo ainda, por causa do que os elfos disseram sobre ficar preso por anos e anos e nunca envelhecer. Ao chegar em casa, Mallory diz aos irmãos, que caso eles encontrem o guia, deveria deixá-lo guardado, pois mesmo sem saber o que eles pensavam, ela não aguentava mais ficar obedecendo a esses seres fantásticos.




Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1.556.784 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
agosto 2019
S T Q Q S S D
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados