28
jul
10

Heavier Than Heaven – A Biography of Kurt Cobain

Não sou fã de biografias, pois sou exigente com este gênero literário. Tem gente que escreve qualquer coisa, mal faz pesquisas de verdade sobre a vida do famoso e no fundo fico com a dúvida se o autor quer apenas ganhar grana em cima da vida de outra pessoa. No entanto, “Mais Pesado Que o Céu” foi uma surpresa. Acho Kurt Cobain um cara fascinante, lindo, inteligentíssimo, mas extremamente complicado e isso ficou ainda mais evidente no excelente trabalho de Charles Cross. O autor fez de fato uma demorada e extensa pesquisa sobre a vida de Cobain, seus familiares e amigos. Uma série de entrevistas com pessoas que passaram pela vida de Cobain, seja de forma intensa ou superficial. E recria os passos do roqueiro de uma forma tão detalhista que não me surpreenderei se o livro se tornar um filme.

É um excelente livro, principalmente para aqueles que admiravam e eram fãs do garoto/homem com mais cara de quero colo do mundo do rock. Mas é inevitável: é uma leitura que te arrasa. É muito triste saber de coisas que desconhecíamos sobre a vida do Kurt. Um garoto proveniente de uma família totalmente desestruturada, cresceu perturbado e cheio de complexos que iriam acompanhá-lo até o fatídico dia do seu suicídio.

As fotos de Kurt no livro são lindas e apaixonantes. Uma criança perfeita, de uma beleza invejável; momentos distintos da vida dele também ilustram as páginas de “Mais Pesado Que o Céu”.

Quem nega que Kurt era extremamente lindo? Dono de um cabelo maravilhoso, olhos de um tom azul piscina, um sorriso apaixonante e de muita sensibilidade. Mas toda essa beleza só era (é) vista nos olhos dos outros, pois Kurt se achava feio, magrelo demais e tinha sérios problemas com o físico.

E quem mais poderia ajudar ele em todos os aspectos da sua vida, inclusive com a questão do uso abusivo de drogas pesadas, era Courtney Love. Nunca simpatizei muito com ela, pelo que lia e via em entrevistas e fatos sobre os dois, para mim ela era a grande culpada de pirações e loucuras de Kurt. Mas Cross de uma maneira firme é declaradamente simpático a Love. Retira dela partes da culpa do comportamento de Kurt e ainda a retrata como vítima dos exageros de Kurt.

Tudo bem que ele não era santo, mas o cara só faltava gritar desesperadamente pedindo a ela socorro e esse socorro nunca veio, nem quando ele simplesmente sumiu do mapa e ela pouco fez. Ligou para o babá  (sim o babá, um jovem rapaz amigo de Kurt) de Frances (a linda filha do casal) e mandou que ele procurasse pelo marido dela. Fiquei com muita raiva de Courtney Love neste fato. Mas, mais uma vez, Cross tenta justificar as decisões de Courtney.

O único momento do livro que não gostei e achei nada a ver é o final. Cross se manteve coerente ao longo de todo o livro, mas ao reconstituir o último dia de vida de Kurt fantasiou demais. Inclusive escreveu e descreveu sentimentos que só poderiam estar na cabeça de Kurt e nem ele, nem eu, nem você e ninguém mais saberá, afinal isso Kurt levou com ele.

Eu entendo que ele tenha tentando descrever o que provavelmente Kurt sentiu e pensou, mas isso não vamos saber nunca. Ele poetiza, tenta criar um clima introspectivo, é bonito, emociona os leitores, mas não é real.

Kurt foi um cara muito encantador e também extremamente complicado, por isso “Mais Pesado Que o Céu” é tão perturbador e inquietante. É um livro que se lido de uma vez, deprime. E para aqueles que acham que ele durou até demais, que morreu e não faz falta, só lamento. Prova disso é que os CDs do Nirvana vendem até hoje, músicas são tocadas nas rádios até hoje, vemos garotos e garotas apaixonados pelo rock estampando o lindo rosto de Kurt em camisetas até hoje. E também até hoje queremos saber sobre a vida dele, prova é o sucesso de “Mais Pesado Que o Céu”. Kurt me deixa saudade, letras sinceras que refletem as suas experiências pessoais e o poder de sempre ouvir suas músicas com aquela voz doce e agressiva ao mesmo tempo.

Encerro com uma pequena homenagem

Anúncios

13 Responses to “Heavier Than Heaven – A Biography of Kurt Cobain”


  1. 1 Sandra Oliveira
    julho 28, 2010 às 2:37 pm

    Sou declaradamente fã de Cobain! Na década de 90, quando o Nirvana estourou na mídia, não ouvia nada além dos cds da banda. Meus cadernos do colégio estampavam nas capas fotos de Kurt que eu garimpava em todas as revistas de rock que estavam à venda. Fui extremamente apaixonada por ele. Mesmo! qdo tudo aconteceu, ficou apenas a memória das letras, canções e a figura de um cara que esbanjava solidão. Acredito que o fator essencial de sua autodestruição foi esse fator. Cobain era solitário, introspectivo e genial. Tinha poesia e inconformismo em cada gesto e palavra que coloca nos shows. O que o tornou frágil sua solidão, agregando-se o fato de não ter tempo de trabalhar a fama e o estrelato em sua mente. E ninguém o ajudou nisso. Somando-se a tudo as questões das drogas e afins, o que tivemos foi a partida de um cara extremamente sensível e entregue à sua tristeza e dor que foram singulares. Sobre C. Love, eu prefiro nem sequer comentar, é uma criatura que deve ser ignorada. Ele era belo demais e sua sensibilidade não suportava nem era capaz de conviver com um ser como ela.

    Dito isso, rs, eu não li o livro até hoje, pq sempre tive a sensação de que de alguma forma “queimariam” a imagem que tenho dele em minha mente. Não sou de confiar em biografias também então tive receio, até ler uma reportagem no início do ano e ter contato com comentários de alguns fãs que leram o livro, e mudei minha opinião. Pretendo em breve lê-lo.

    Mas a imagem de Cobain para mim será sempre a do cara de olhos azuis, sorriso torto, com um violão e a verdade em suas canções ^^

    beijos!
    p.s. me deu muitas saudades, principalmente com a última foto, do MTV Unplugged, que eu acho um dos trabalhos do Nirvana mais maravilhosos, por se despir do heavy, num acústico que eu considero inesquecível!!

  2. julho 28, 2010 às 5:02 pm

    Você que foi fã e pôde acompanhar a carreiras, os problemas, as músicas maravilhosas, vai gostar do livro. O autor não mancha a imagem do Kurt, pelo menso para os grandes fãs e que, assim como você, jamais vão deixar de lembrar dele por todos os aspectos positivos. Mas ele é bem mais simpático à Courtney do que eu e você, risos.
    Talvez Cross tenha futucado demais a vida de Kurt e traz a tona uma realidade que muitos fãs so conheciam superficialmente. Porque a imagem que ele transmite é de um Kurt de fato solitário, um tanto rebelde, indisciplinado e incapaz de lidar com os problemas de forma madura. Mas é como você disse: não houve ninguém que o ajudasse a lidar com a fama e prova disso é um episódio em que o Kurt cospe na cara de um fã porque se indispôs com o garoto. No entanto, vemos por ai muitos outros artistas fazendo coisa muito pior com seus fãs. Nada justifica, lógico, mas tem gente que enche o saco dos caras e merece mesmo um troco.
    Ele está lindo no MTV Unplugged!
    =*

  3. julho 29, 2010 às 6:06 am

    Muito interessante, gostei daqui.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER… deseja um BOM DIA para você.
    Saudações Educacionais !

  4. 5 Doutor Radar
    julho 25, 2011 às 3:35 pm

    Bela exposição. Parabéns.

  5. 6 alexandre
    julho 25, 2011 às 9:35 pm

    tmbm so mt fã dele ele fiko e nunka vai sai da nossa memoria
    =D

  6. 7 paulo junior
    outubro 4, 2011 às 7:51 pm

    kurt é um cara bem doidao… as vezes tento me inspirar nele… mas ja sou doido de mais tambem!!!

  7. 8 Kassia
    outubro 28, 2011 às 7:49 pm

    Amo kurt suas musicas eram maravilhosas muito legal gostei disso.tchau

  8. 9 Paulla
    fevereiro 3, 2012 às 1:40 am

    Como explicar minha admiração por este cara,ele foi um genio com uma personalidade marcante,tinha um geito loco de ser ,o mais legal nele é que ele passa uma imagem real ele era ele mesmo todo tempo,não estava nem ai pro que iriam dizer.kurt cobain foi na minha opinião o cara que fez uma geração inteira ligar o radio pra ouvir suas musicas e amar elas…e ouvimos suas musicas hoje e sempre,que deus o tenha!eterno amor por kurt! Beijos a todos…

  9. março 14, 2012 às 7:31 pm

    EU CHORO T-O-D-A-S A-S V-E-Z-E-S QUE PENSO NELE!!!! EU ESTOU CHORANDO AGORA…
    “MELHOR QUEIMAR DO QUE APAGAR AOS POUCOS…” (NA CARTA DE SUICÍDIO DELE…)
    ELE É UMA DAS PESSOAS QUE EU MAIS ADMIRO NO UNIVERSO!!!
    “SE MEUS OLHOS MOSTRASSEM A MINHA ALMA,TODOS,AO ME VEREM SORRINDO,CHORARIAM COMIGO…” .E EU CHORO… ;'( #RIP …

  10. 11 Ana Luisa
    maio 1, 2012 às 4:04 pm

    Talvez Cobain o teu único defeito seja a perfeição mesmo (: hje coom toda a certeza desse mundo tuas letras e frases fazem muita falta para nós tuas fãs s2 espero que ele esteja em um lugar muito melhor agoora (:

  11. 12 eduwad
    agosto 19, 2012 às 4:29 am

    kurt cobain foi um vocalista fantastico diferente….fais falta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,486,167 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
julho 2010
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: