28
jun
10

O Garoto no Convés

Os mais observadores, principalmente os leitores mais atentos que gostam que analisar capas de livros, notarão que “O Garoto no Convés” tem alguma semelhança com “O Menino do Pijama Listrado”. Não se trata apenas de terem sido escritos pelo mesmo autor, John Boyne, mas também pela capa, praticamente igual, só mudando as cores (falta de criatividade ou marca registrada? Risos. Vamos saber quando ele lançar outro livro). Fiz essa pequena montagem só para uma melhor visualização.

Desta vez, Boyne volta muito mais no tempo, o século escolhido é o XVIII e vamos encontrar muitas aventuras, batalhas, dramas, guerras, violências, humilhações, torturas, descoberta do amor, paixões, maus tratos e também amizade e traição entre um navio, um capitão e toda sua tripulação.

Assim como o autor, a personagem principal do livro chama-se John, um garoto órfão inglês, abandonado à própria sorte e criado em um orfanato. Sofreu uma série de abusos, inclusive sexuais. Quando adolescente fora pego furtando nas ruas e recebera como punição embarcar em um navio e passar um tempo ao lado do capitão, como o seu criado. Como combinado, finalizada a viagem, ele poderia retornar à liberdade.

John aceita a oferta, mas não imagina o que enfrentará a bordo do Bounty, o navio que o levará à grandes provações, dissabores e também a grande amadurecimento. Logo de partida, John percebe que a viagem não chega nem perto da grande aventura positiva que ele sonhou ter.

“O Garoto no Convés” é um livro extremamente interessante. Muito diferente de “O Menino do Pijama Listrado”, não tenho nem como comparar, pois a temática é completamente diferente, o estilo é outro, até a escrita é diferente. Não é um livro de todo triste, é muito menos triste que o primeiro, mas também é cheio de passagens fortes, a personagem principal é submetido a diversas provações mesmo para alguém tão novo e tem uma carga emocional muito grande. Tem muitas partes de aventuras, é ambientado em uma época muito mais remota e as descrições dos locais, da época, das personagens, das relações humanas são pontos bastante positivos no livro.

É um livro muito envolvente, a escrita é uma delícia, prende muito o leitor, não é enfadonho em momento nenhum e é uma história muito interessante. Vale a pena demais ler e recomendo muito a todos que se interessam por histórias com cenários exóticos, lições de lealdade e que não se incomodam com um pouquinho de intriga e ingenuidade. Boyne acerta mais uma vez e vai ganhando cada vez mais pontos na escala de excelentes autores da modernidade, pois mostra como é capaz de se reinventar a cada novo livro.

Anúncios

2 Responses to “O Garoto no Convés”


  1. 1 Sandra Oliveira
    junho 28, 2010 às 6:41 pm

    esse é um livro que está há algum tempo na minha lista de compras, mas não faltará oportunidade para tê-lo. Gostei bastante do primeiro livro de Boyne e imagino mesmo que esse não seja diferente, embora abordando uma temática totalmente inversa ao anterior.

    A capa realmente é um caso a parte. Desde a primeira vez que a vi, nunca pensei em falta de originalidade, rs, mas sim algo como uma marca registrada mesmo. É fácil identificá-lo como um livro do mesmo autor de O menino do pijama listrado. Não seria então mais uma jogadinha leve de marketing? rs…acho bem provável!

    De qualquer forma, é esperar e ver o próximo para tirar essa dúvida! Enquanto isso, ler e se envolver com a história, coisa que deve ser fácil 😉

    beijos

  2. junho 29, 2010 às 7:04 am

    ah com certeza, quando pintar a oportunidade de comprá-lo, agarre-a. Você que gostou de “O menino do pijama listrado” com certeza vai gostar deste.
    É tem um cheirinho de marketing ai nessa história das capas risos.
    beijos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,469,944 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
junho 2010
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: