14
abr
10

Diários do Vampiro – A Fúria

Dando continuidade a coleção Diários do Vampiro, o terceiro livro da série, “A Fúria” começa com Elena na clareira sem sentir frio, apesar de a tempestade ainda atingir a cidade de Fell’s Church. Ela conseguiu distinguir os irmãos Salvatore mas não entendia porque ela estava ali e como havia chegado ao bosque.

Elena observava os Salvatore brigando. Damon e Stefan estavam feridos, sangrando e emanavam ódio e fúria. Stefan estava por cima de Damon, arranhando o seu pescoço. Isso enfureceu Elena que deixara a raiva se apoderar dela e com um instinto protetor, partira em defesa de Damon. Começara a estrangular Stefan por trás, o que deixou o jovem vampiro surpreso, mas não deixou barato e revidou apalpando o pescoço de Elena, até que o seu polegar cravou em sua via respiratória.

Imediatamente, Elena mordeu a mão de Stefan, arrancando o seu sangue. No entanto, o garoto era muito mais forte que ela. Quando estava se preparando para atacá-la de verdade, um choque paralisou Stefan. Ele olhou para Elena como se a tivesse vendo pela primeira vez. Arregalou os olhos, se sentou e ajudou-a a se sentar também. Mas Elena partiu para cima dele de novo, tentando atacá-lo. Stefan fala com ela, mas ela não corresponde e continua tentando atacá-lo e olhando como se não o conhecesse.

Elena acreditava que havia nascido para Damon e ela tinha o instinto somente de protegê-lo e não permitir que ninguém o machucasse. Então atacou Stefan e mordeu o seu pescoço. Ela queria atingir uma veia ou artéria e mordeu novamente com uma raiva absurda, pois ela precisava que jorrasse sangue quente e suculento.

Stefan tremia e uma voz na cabeça de Elena mandava que ela soltasse o garoto. Era Damon. Elena ficou ressentida por ter que largar a sua presa, mas obedeceu. Damon diz a Stefan que pensou ter ouvido ele dizer que a garota estava morta. Elena diz saber que estavam no bosque, que sabia quem era o garoto que ela atacara – Stefan – irmão de Damon e que sabia quem era Damon, o homem que ela amava.

Stefan acusa Damon de ter transformado Elena no que ele queria: uma vampira como eles, não bastando apenas matá-la.

Damon pergunta a Elena o que mais se lembrava. A garota responde de forma bem confusa e cheia de lacunas o que acontecera na comemoração de festas do Dia dos Fundadores. Ela conta ainda que após uma discussão com sua tia Judith ela fugira no carro de Matt e foi para a ponte Wickery, porém alguma coisa fora atrás dela.

O carro de Matt ainda estava no rio e Elena fora encontrada sem pulsação e sem respiração. Stefan mais uma vez acusa Damon, dizendo que a garota não recebera dele sangue suficiente para ser transformada e pergunta como Damon fora capaz de transformá-la e questiona se já não bastava o que acontecera com Katherine. Damon diz que Elena está fraca e precisa de sangue.

Damon sai do bosque e Elena o segue, sendo seguida por Stefan. Ao saírem do bosque, a garota reconhece o lugar e viu que havia ali uma atividade frenética: luzes vermelhas e azuis piscando nos carros de policiais e pessoas ao redor. Ela achou ter reconhecido sua tia Judith, seu noivo Robert, sua irmã Margaret (apesar de não se lembrar do nome da própria irmã) e duas garotas (Bonnie e Meredith) que ela se lembrava.

Elena viu que Donnie contava a um policial que o corpo de Elena não estava mais na água, pois ela vira quando Stefan a retirara da água. Mas Elena queria acabar com o sofrimento das amigas e desejava explicar tudo as pessoas. Mas Damon a impediu e disse que ela agora era uma caçadora e deveria escolher uma de suas presas. Para ela nada ali parecia com comida, mas ficou tentada pela proposta de Damon de transformar os paramédicos em comida. Mas Stefan não deixou, apesar de saber que Elena precisava de sangue humano. No entanto, ele não queria mais ataques e encontraria alguém que estivesse disposto a lhe oferecer sangue.

Enquanto isso, Stefan se lembra como tentara resgatar Elena do rio, mas já era tarde demais e quando ele a tirou do rio, o que carregava era um corpo sem vida. O que o deixou arrasado. Mas ele ficara mais arrasado ainda por ver no que a garota se transformara. Era muito pior do que vê-la fria, inerte e morta. Damon a deixara viva talvez para se vingar de Stefan. Ele sofria tanto que chegou a pensar em retirar o seu anel que lhe protegia a vida e fosse de encontro ao sol. No entanto, ele sabia que enquanto Elena estivesse na Terra, ele não se mataria, pois jamais a deixaria, mesmo que agora ela o odiasse e até mesmo o caçasse. Ainda assim, ele faria qualquer coisa para mantê-la segura.

Enquanto Damon e Elena esperavam Stefan na porta da escola, Stefan fora a pensão se limpar e lavar o sangue do seu corpo, por causa dos humanos. Ao chegar na escola, Stefan procurara por Matt. Stefan se comunicou mentalmente com Damon lhe dando instruções para levar Elena para a sala de fotografia para que eles todos pudessem se encontrar lá.

Ao ver Stefan, Matt quer saber se há notícias de Elena. Stefan deixa claro que Elena morrera e Matt fica arrasado. Stefan quer saber se Matt faria alguma coisa por Elena, se fosse possível. Ele que faria qualquer coisa pela garota. Stefan então chamara o garoto para lhe mostrar uma coisa.

Stefan o leva para a sala de fotografia e sente a presença de Damon e Elena no escuro. Stefan diz para Matt que ele ter imaginado que ele era um vampiro. Matt diz que não é da conta dele, apesar de estar assustado. Stefan manda Matt olhar para trás e quando o garoto se vira, reprime um grito. Ele vira Elena, mas não a Elena que ele conhecia. Esta Elena estava branca de cor invernal e o cabelo louro parecia coberto de uma luz prateada. Porém, as verdadeiras diferenças estavam no rosto dela. As suas pálpebras estavam pesadas e os olhos azuis apesar de aparentarem sonolência, estavam estranhamente despertos. Ele achou que ela estava mais linda do que nunca, mas com uma beleza apavorante.

Elena olhava para Matt lambendo os lábios. Matt estava cercado por Stefan, Damon e Elena. Os três se fecharam sobre ele inumanamente lindos e também ameaçadores. Stefan sentia o cheiro de medo que Matt emanava, afinal ele era uma caça cercado por predadores.

Stefan diz ao outro garoto que eles não queriam machucá-lo, apenas precisavam da ajuda dele. Elena precisava da ajuda dele. Explica para ele que o que Elena precisa não lhe causava danos permanentes e não precisava que houvesse dor. Afinal ele dissera que faria qualquer coisa pela garota. Ele confirma e pergunta do que ela precisava.

Elena vai para cima de Matt, mas Damon lhe mostra onde ela deve atacá-lo para não matá-lo. Matt estava apavorado. Stefan vai para trás dele e lhe diz que ele pode desistir. Mas o garoto se nega a desistir e está disposto a ajudar Elena. A garota parte com tudo para cima de Matt. Stefan o segura pelas costas para lhe dar apoio e lhe dizia para não lutar, pois isso provocava dor.

Stefan deixou que Elena sugasse o quanto fosse seguro e depois interferiu mandando-a parar para não machucar o garoto. Damon diz que Elena agora precisava descansar e leva a garota para um lugar em que ela pudesse fazer isso em segurança.

Após a partida de Damon e Elena, Matt encarou Stefan com severidade. Ele diz ao jovem vampiro que agora sabia de toda verdade, mas que mesmo assim ainda não acreditava. Ele queria saber o que estava acontecendo e o que seria de Elena se ela ficaria desorientada e vampira para sempre. E gostaria de saber se não havia nada que eles pudessem fazer.

Stefan diz que agora como Elena está alimentada ela poderia raciocinar melhor. Quanto a condição dela agora ser uma vampira, a solução para isso se alterar era pegar uma estaca de madeira e cravá-la com um martelo no coração dela. Assim ela deixaria de ser uma vampira e passaria a ser uma morta. O que na verdade ela já estava. Como ela ingeriu uma grande quantidade de sangue dele e de Damon, ela acabou sendo transformada em vampira.

Stefan confessa para Matt que fora ele quem atacara Tyler e os marginais dos amigos dele. Matt condena Stefan, diz que Tyler merecia um murro, não quase ser morto durante um ataque por um vampiro sedento de sangue. Stefan diz que não sente arrependimento nem remorso. Da mesma forma que Matt não sente arrependimento quando come muita carne nem sentir pena da vaca.

Matt fica incrédulo diante daquele comentário, ficou desiludido e sentiu náusea. Se afastou de Stefan e foi embora sem dizer nada. Elena e Damon estavam no cemitério, mas a garota decide que iria até a sua casa. Acabara de se lembrar da sua casa, lembrou de detalhes do seu quarto e queria algo importante que estava debaixo das tábuas do piso do seu armário: o seu diário.

Ao chegar na sua casa ela subiu com agilidade no marmeleiro e foi até a janela do seu quarto, mas não tinha como ela entrar em casa sem ser vista. Viu sua tia Judith sentada com uma expressão triste e em seguida ela discutiu com o seu noivo Robert. Decidida, ela resolve terminar o seu noivado e também o namoro. Ele reagiu de forma sombria, resignado e contrariado, vai embora. Judith então fica confusa e ao decidir ir atrás dele, ao se virar solta um grito, pois vira Elena.

Damon agarrou Elena na árvore e perguntou porque ela não ficara no cemitério. Nem sequer esperou pela resposta e pegou-a pelo braço. Ela reluta dizendo que precisava entrar na casa e Damon diz que ela não pode entrar pois não fora convidada.

Elena diz que precisa do seu diário. Ela não sabia porque estava fazendo tanta questão, mas sabia apenas que precisava do seu diário, pois parecia ser algo importante. Damon então lhe entrega o seu antigo diário que estava nas mãos de Caroline. Mas Elena insiste que precisa do diário novo. No entanto, Damon não estava com paciência para negociar. E lhe disse que, por enquanto, este diário teria que servir.

Damon pegou a garota e foram em direção a casa do professor Alaric Saltzman. Ao abrir a porta, Alaric gesticulou para Elena e Damon entrarem. Damon a adverte que não é para ela o morder, é para ela passar a noite ali, como ele já fizera anteriormente, no sótão. Damon diz que Alaric nem saberia que ela esteve ali no dia seguinte.

Ao acordar no dia seguinte, Elena tentou entender o que ela estava fazendo naquele sótão. Acordou confusa e sem saber de que casa era aquele porão. Elena podia ouvir vozes no primeiro andar. Alguma coisa dizia a ela para ter cuidado e permanecer em silêncio. Elena ouve a conversa entre Alaric e o dr. Feinberg, o diretor da sua escola. Eles falavam sobre ela, sobre o desaparecimento do seu corpo e o diretor diz que eles deveriam vigiar as duas amigas dela: Bonnie McCullough e Meredith.

Confusa e sem entender do que se tratava aquele diálogo que ela ouvira, ela decide ler o sue diário. Elena agora estava em pânico. Após ler o diário, ela se lembrara de tudo: a ponte, a água corrente, o ar nos seus pulmões, toda a dor e quando tudo parou. Ela sabia que ninguém conseguiria se levantar e andar normalmente após ter se afogado. Então decide ir até a janela fechada que funcionava como um espelho para ver o seu reflexo. Elena cai de joelhos, encostando a sua testa na madeira nua de uma parede sem acreditar no que se transformara. Se dá conta de que precisava encontrar Stefan, ele poderia ajudá-la.

Quando saiu da casa, Elena vai em busca de Stefan. No caminho vira a igreja da cidade e, como espectadora, viu uma missa em sua homenagem. Muitas pessoas que ela conhecia e seus amigos falavam sobre ela. Na vez de sua amiga Meredith falar sobre ela, dera detalhes de encontros com Elena que não correspondiam aos fatos corretos, o que despertou a atenção dela. Meredith estava mandando um recado para a amiga. Ela estava esperando que Elena a ouvisse, o que pareceu a Elena que Meredith sabia. Elena ficou pensando no que Stefan pode ter contado a ela. Elena notara que nem Matt e nem Stefan estavam na igreja.

Quando Bonnie subiu no altar para falar sobre Elena, ela estava muito emocionada, o que fez Elena acreditar que Meredith não contara nada a outra amiga. Ao finalizar os seus dizeres, Bonnie tombou a cabeça para trás e olhou o teto. Seu rosto perdera a cor e a expressão. Elena sente um arrepio e pede, internamente, que Bonnie não deixasse acontecer ali naquele lugar.

Não adiantaram os pedidos internos de Elena. Bonnie entrou em transe e começou a falar coisas sem sentido, dizia que “Ninguém é o que parece”. O reverendo Bethea e outro homem correram para seguram e amparar a garota.

Elena fora ao encontro de Stefan e procurou no seu abraço, amparo diante de tudo que lhe estava acontecendo. Ela pergunta para ele se nada pode ser feito e ele lhe diz que não. Ela pede desculpas pela forma como agira com ele no bosque. Ela diz que se lembrava do que tinha feito, mas não se lembrava do porque.

Quando a população começou a sair da igreja, foi surpreendida por um grupo muito grande de cães. Pareciam dois exércitos se encarando. Havia cachorros de várias raças, das pequenas às grandes. As pessoas começaram a ficar inquietas e assustadas. Ninguém queria se aproximar dos animais. Até então os cães não estavam fazendo nada. Estavam apenas sentados ou de pé, mas toda essa imobilidade pareceu a Elena bastante estranha. Os animais agiram como se simplesmente esperassem.

Douglas Carson se adiantou na linha de frente da multidão chamando por Chelsea. Doug chamava a cadela da família e mostrou os dentes para o dono e todos os cachorros começaram a atacar seus donos e todas as pessoas da multidão que estavam na igreja. Os cães rasgavam roupas, rangiam os dentes, lançavam-se para cima das pessoas, enquanto as pessoas na multidão se espalhavam e gritavam. O local estava um verdadeiro pandemônio. Os animais pareciam enlouquecidos.

Elena diz aos demais (Damon e Stefan) que as pessoas precisavam de ajuda. Mas Elena não podia ajudar pois não podia ser vista. Stefan fora ajudar as pessoas, já Damon não acompanhara o irmão. Após Elena o convencer, ele se juntara ao irmão, em socorro aos humanos. Os bombeiros chegaram em seguida como reforço e os cães começaram a correr do bombardeio de água. Após o término do ataque, Stefan conta a Elena que Doug estava bem machucado e que nunca vira isso antes, sendo a coisa mais estranha que ele já vira.

Elena desconfia da quantidade de fatos e eventos estranhos que estavam ocorrendo e pede a Damon que lhe fale a verdade a respeito de uma pergunta que ela gostaria de lhe falar. Ela diz que sabia que não fora Damon que a perseguira na ponte Wickery, pois ela podia sentir o que era, e era algo diferente. E pergunta se fora ele quem afundara Stefan no poço antigo dos Francher há um mês.

Damon não entendia do que ela estava falando, mas Stefan diz para Elena que ela não deveria acreditar no irmão. Damon retrucou dizendo que não teria motivos para mentir. Elena diz que acredita nele. E se vira para Stefan para perguntar se ele não sente que há algo em Fell’s Church que talvez nem seja humano. Sugere que essa coisa tenha perseguido ela e que talvez estivesse por trás do que acontecera com os cães. Uma força terrível, maligna atuando na cidade.

Stefan e Damon mais uma vez disputam o amor de Elena e ambos acusam o outro de coisas que fizeram anteriormente para ver se conseguiam o amor da garota. Ela diz que precisa que todos fiquem juntos, diante de algo tão maligno que está presente na cidade. Pergunta aos garotos se eles querem realmente ser inimigos para sempre. Os dois enfim concordam com a garota. Os três estariam conectados, em harmonia e, assim, se tornavam fortes.

Elena chama atenção para o que Bonnie dissera na igreja: sobre ninguém ser o que parecia e sugere aos garotos que eles deveriam investigar algumas pessoas na cidade. Entre elas, Alaric Saltzman.

Elena vai embora, para a casa de Meredith. Ela percebe que não era difícil chegar à casa da amiga sem ser detectada. Ela sobe ao telhado da casa e vira Meredith sentada na beira da cama com os cotovelos nos joelhos, olhando para o vazio.

Elena bateu as unhas na janela e Meredith deu um salto. Elena pede a amiga que a deixe entrar, que a convide para entrar. Assim Meredith o fez. Elena pergunta à garota como ela soube. Ela diz que como o corpo de Elena não fora encontrada, era estranho. Juntou os ataques que ocorreram na cidade, desconfiada de Stefan e acabou desconfiando de tudo.

A campainha da casa tocou e Elena quis saber quem Meredith convidara. Ela diz que pedira a Bonnie para ir ao seu encontro e comenta que Bonnie não sabia, que precisava contar a garota com jeito. Elena pede a Meredith que apague a luz do quarto. Meredith pede que Bonnie não grite e chama o nome de Elena. Bonnie fica eufórica dizendo que sabia que Elena não estava morta. Meredith pede que ela não faça tanto barulho.

No entanto, Bonnie não se dera conta de fato do que ocorrera. Ela achava que Elena estava vem e sobrevivi ao afogamento. Quando Bonnie se dá conta, fica histérica, começou a chorar e diz que vai embora, pois estava com muito medo. Mas fica e tenta se entender com Elena.

Elena acaba contando as amigas toda a verdade a respeito de Stefan e Damon e o que eles eram na verdade. Conta sobre Katherine e Klaus e Meredith relata para Elena que sua tia Judith tem estado muito mal e que achava ter tido uma alucinação de que vida a sobrinha. Conta também que todo mundo na escola estava perturbado e que alguma coisa de errado acontecera com Matt, pois o garoto parecia um zumbi e não falava com ninguém.

Elena comenta que achou estranho o comportamento de Robert na igreja e no dia que presenciara sua tia Judith romper o noivado com ele. Bem como desconfiava também de Alaric. Ela diz que ele é um espião. Além deles, as meninas desconfiam também da Sra. Flowers, por ela ser estranha.

Elena estava com fome e quase atacou as suas amigas. Stefan entra em ação e vai com ela para o bosque. Caçam e se alimentam de um veado-de-cauda-branca. Elena decide continuar escrevendo no seu diário e conta sobre a sua transformação. Enquanto isso, Stefan tenta conversar com Matt, mas ele não queria conversa. Matt diz a Stefan que Elena estava morta, rechaçou Stefan e foi embora.

Elena decide ir para sua casa mais uma vez. Viu sua tia Judith na cozinha fechando o lava-louças e ficou observando as coisas que a tia estava fazendo. Ela queria entrar na casa, nem que fosse para ficar só um pouquinho. Elena decide subir no marmeleiro na frente do seu quarto, mas não pôde olhar para dentro do seu quarto, porque as cortinas estavam fechadas. Então foi observar o quarto de Margaret. A sua irmãzinha dormia com as cobertas até o queixo com a boca aberta. Elena reprimiu suas lágrimas. Percebeu que sua irmã tinha uma gatinha branca, Snowball. A gatinha subiu na cama de Margaret e exibiu suas garras e começou a andar delicadamente para se aconchegar no peito da garota.

Alguma coisa formigou nas raízes do cabelo de Elena. Sentiu medo, que sua irmã corria perigo. Elena percebeu que a gatinha estava agindo como os cães no dia da igreja. Os cães, desde aquele acontecimento, estavam em quarentena, mas ninguém na cidade pensara nos gatos.

Elena começou a pensar no que um gato seria capaz de fazer com aquelas garras. O pêlo no dorso de Snowball se eriçava e seus olhos estavam fixos no rosto de Margaret. Elena se desesperou e começou a bater na janela chamando o nome da irmã. Após alguns gritos de Elena e pedidos de que a garota acordasse, Margaret acordara. Elena pede que a menina levante da cama e abrisse a janela. A garotinha de apenas 4 anos, obediente acordou, levantou, abriu a janela e convidou Elena para entrar. Assim que Elena entrou, a gata disparou para fora do quarto.

Margaert ficou muito feliz por ver que a sua irmã voltara. Disse a Elena que sentiu muita saudade dela e Elena não teve muito tempo de conversar com a irmã, pois a tia Judith aparecera no quarto. Elena pede q irmã que não conte que ela estava ali, pediu que fosse um segredo.

Assim, Elena se escondera embaixo da cama. E no momento que a tia saíra do quarto, Elena pede a irmã que diga a tia que Snowball a assustou e não quer mais ficar com ela. Explica que a gata vai machucá-la e, por isso, não deveria mais ficar com ela. Diz ainda que por um bom tempo, o melhor é que não se coloque qualquer tipo de animal na casa.  Após sair da casa, Elena se encontrara com Stefan e depois escrevera novamente no seu diário.

Bonnie leva Elena até Alaric que acaba revelando quem ele era na verdade. Conta que hipnotizou Caroline Forbes há dois dias e lembrou o que acontecera no barracão e identificou Stefan Salvatore como o agressor. O pai de Caroline e o pai de Tyler armam uma cilada para Stefan e Elena e os demais partem em defesa do garoto.

Stefan fora agredito e estava ferido, afinal fazia um bom tempo que ele não se alimentava e estava fraco. Um homem estava prestes a atirar e matar Stefan. Mas um lobo aparecera e arrancara a arma da mão de um dos agressores, o Sr. Smallwood. Alaric chegara ao local e manda que todos parem de tentar machucar Stefan. Caroline acaba sendo induzida por Alaric a dizer que não tinha certeza de Stefan ser o agressor e a situação se resolve.

Juntos, eles todos explicam uns aos outros informações, fatos e dados que precisavam ser ditos e esclarecidos. Stefan e Elena conversam sobre Matt. Stefan conta a garota que ela precisou se alimentar de Matt, senão morreria. Elana se sente muito mal, culpada e preocupada com o estado do garoto que um dia ela gostou e fora seu namorado.

Elena então vai a procura de Matt. Ao chegar na casa dele, chama o seu nome e ele diz para ela que ela estava morta. Ela o convence que não morrera. Eles conversam, se entendem e conta para ele sobre os últimos acontecimentos e o ser maligno que estava presente na cidade.

Elena foi com os Salvatore e os amigos ao cemitério. Na igreja em ruínas, ela teve uma sensação de déjà vu. Nas esculturas de mármore de Thomas e Honoria Fell, Elena diz que elas se abriram. Quando Stefan e Damon abriram as tumbas se surpreenderam e quiseram ver o que era aquilo. Não era uma tumba e sim uma porta. Os três desceram, os demais os seguiram. Era uma lugar estranho. As paredes eram revestidas de pedra e havia um portão de ferro batido, havia uma cripta.

Bonnie começou a agir como se estivesse entrando em transe. Bonnie começou a agir como se estivesse entrando em transe. Bonnie começou a falar com uma voz que não era dela. Uma voz de mulher que explicava o que era aquele lugar. Mas Bonnie estava normal. Uma outra pessoa falava, o espírito de Honoria Fell. Ela explica que Outro Poder fora para Fell’s Church, cheio de ódio e destruição. Profanara o lugar dela de repouso e espalhara seus ossos, fazendo daquele lugar o seu lar. O Outro Poder saiu para espalhar o mal na cidade dela, que fora a sua fundadora. Ela conta que após isso despertara e tentara alertar Elena desde o início. Tentara avisar a garota que o Outro Poder estava esperando por ela, observando seus passos, às vezes sob a forma de uma coruja branca. Conta a Stefan que ele também tem sido observado e que o Outro Poder odiou Stefan antes de ter odiado Elena.

Elena sabia que teria de enfrentar o outro poder. Um barulho na escuridão despertou a todos. Bonnie gritou que todos deveriam sair. Mas antes que eles saíssem, ouviram um rosnado, que não era de um cão, era muito mais grave, mais pesado, mais ressoante. Era a sede de um caçador, deixando Elena paralisada. Era um tigre.

O animal atacara Damon, o que deixou Elena desesperada. Uma verdadeira luta foi travada e Stefan aproveitou para mandar Alaric e os amigos de Elena fugirem do local. Stefan também fora atingido pela fúria do animal. Elena conseguiu ver quem na verdade era o tigre, Katherine, para surpresa de todos.

Katerine revela que não se matara, apenas fingira ter morrido para que os dois irmãos enfim pudessem se unir, mas eles não cumpriram o que prometeram a ela, se odiando e brigando cada vez mais. Ela revela que foi passar um tempo com Klaus e aprendera muito com ele. Katherine se transformara num monstro e estava sedenta de sangue. Com vontade de matar tanto Elena quanto os Salvatore. Revela que fora ela quem fizera todas as atividades estranhas envolvendo os animais, que estava por trás do comportamento desequilibrado de Vickie e quando viu que Stefan dera para Elena o anel que era dela se descontrolou de vez. Elena não podia deixar que Katherine vivesse para matar o homem que ela amava, para matar Damon e outras pessoas que ela também amava. Então decide tirar o anel que a protegia do sol e arrastara com ela, Katherine.

Enquanto isso, os animais de Fell’s Church tentavam atacar os humanos. Na casa de Elena, sua tia Judith, Robert e Margaret estavam em desespero, pois os animais estavam prestes a entrar na casa para matá-los.

Elena sentiu a dor em brasa, como se seu corpo tivesse sido mergulhado em veneno. Stefan gritava o nome da garota, desesperado, mas não havia mais jeito. Elena morrera bem como Katherine. Quando Katherine morrer, os ataques dos animais pararam.

O livro termina com Bonnie escrevendo no diário o que acontecera com cada um dos envolvidos.

Será que finalmente Damon e Stefan vão parar de se odiar e vão agir e se comportar como irmãos? Será realmente o fim para Elena? Só iremos saber no quarto livro da série. Enquanto isso, aguardamos com uma certa ansiedade.

Anúncios

0 Responses to “Diários do Vampiro – A Fúria”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,469,843 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
abril 2010
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: