11
jan
10

Série The House Of Night – Traída

O segundo livro da série “The House Of Night”, “Traída”, escrito pela dupla P. C. Cast e Kristin Cast, dá continuidade às aventuras vividas pela recém-marcada Zoey Redbird e seus amigos vampiros da Morada da Noite.

Neste volume da série, os jovens estudantes podem receber visitas dos pais na escola, mas alguns pais não comparecem. Zoey pensou que a visita de seus pais seria um verdadeiro pesadelo e agradeceu por ouvir uma voz falando com ela, assim ela poderia afastar os pensamentos do assunto: visita do dia. A pessoa que falou com Zoey fora Sarah Freebird que fora apresentar a sua nova colega de quarto, Diana, para a nova líder das Trevas. A recém-chegada Diana, olhava fixo para a Marca de Zoey, mas a garota já estava acostumada aquele tipo de reação dos jovens vampiros. Stevie Rae e Zoey explicam para Diana como a Marca de Zoey ficou tão desenvolvida e como ela adquiriu todas as tatuagens. Ela é a única terceira-formanda a tornar-se líder das Filhas das Trevas e provavelmente a única que tinha afinidade com os cinco elementos.

Shaunee queria saber se Zoey já havia decidido quais seriam os novos requisitos para se tornar membro das Filhas das Trevas e ela diz que ainda não, mas que esperava a ajuda deles para isso. No entanto, todos ficaram calados e foram interrompidos pela voz de Neferet pelo interfone anunciando que os alunos e professores fossem até a recepção, pois começara a visita mensal dos pais.

Zoey conhecera a simpática mãe de Stieve Rae e viu que sua mãe, Linda, e seu padrastotário, John, também foram e ela sentiu que aquele momento seria um pesadelo. Mas ao ver a avó, seu coração se encheu de alegria. A avó Redbird lhe deu um abraço apertado e os olhos de Zoey se encheram de lágrimas. Ao notar como estava a Marca da garota, Linda falou sobre a mudança dela como se fosse um câncer. Então, subitamente, Neferet apareceu, se apresentou e contou brevemente que Zoey havia salvado bravamente vidas e a Deusa Nyx havia abençoado-a com as novas tatuagens e o aprimoramento da Marca. O que gerou alguns comentários pejorativos e depreciativos por parte do detestável, antipático e alienado, John. Mas Neferet coloca ele no lugar dele e, revoltado, ele decide ir embora, levando a mulher a tira-colo e, com ódio e nojo, olhou para a garota e disse que eles nunca mais voltariam aquele lugar. Zoey achou que sua mãe fosse pedir desculpas pela forma como seu marido havia falado, mas ela fez justamente o contrário, o que magoou e decepcionou Zoey. Sua avó tentou consolá-la, mas teria que ir embora com eles, pois pegara carona com a filha e o genro. Mas antes de ir, pedira a Zoey algo que ela achou que não conseguiria fazer um dia: perdoar a mãe.

Zoey sai da recepção, vai andar pelo jardim e acaba dando de frente com Aphrodite sentada em um banco e seus pais em pé de frente para ela, falando com voz irritada e dizendo que a garota não servia para nada, por ter perdido a posição de líder das Filhas das Trevas. Zoey acaba recuando alguns passos para não ser vista e descobre o motivo de Aphrodite ser tão odiosa: seus pais eram piores do que ela e incentivavam que ela fosse assim. Eles aconselharam a garota a não revelar as suas visões, que guardasse para ela e utilizasse como fonte de poder. Diziam que ela teria que obter de volta a posição de líder das Filhas das Trevas e, para isso, deveria se comportar, mostrar para Neferet que mudou e estava arrependida e também fazer de tudo para derrubar a nova líder. Para surpresa de Zoey, Aphrodite diz aos pais que a nova líder tem mais poderes que ela e é uma líder melhor. O que provoca em sua mãe uma reação um tanto quanto violenta e inesperada: ela dá um tapa na cara da filha e lhe diz para nunca mais repetir que outras pessoas mereciam algo e ela não.

Zoey sente muita pena da outra garota, o que faz com que Stieve Rae, após Zoey relatar o que viu e ouviu, tentar alertá-la de que ela não deveria baixar a guarda, já que Aphrodite tentaria aprontar uma para ela e tentaria derrubá-la.

No momento em que Zoey chegara à aula de Neferet, pediu a professora dispensa, para poder fazer umas pesquisas para apresentar novas idéias de liderança para as Filhas das Trevas. Dirigiu-se à biblioteca e foi recebida por Sappho, a especialista em mídia, uma vampira baixinha. Zoey lhe pede para usar um dos computadores e começa a fazer a pesquisa. Buscou sites de escolas preparatórias particulares e também escolas antigas. Encontrou uma que chamou a sua atenção e fez anotações. Mas fora interrompida por Loren Blake, um vampiro laureado, professor que dava aulas para duas turmas. Ele quer saber o que a garota está fazendo e ela explica que pretende implantar um conselho onde seriam escolhidos membros para integrá-lo, composto por alunos e professores. Para isso, ela pretendia realizar uma grande cerimônia em comemoração e acreditava que Nyx iria gostar. Zoey fica encantada pelo professor e sente uma irresistível atração por ele, o considerava o vampiro mais bonito que ela já conhecera. Ele, por outro lado, demonstrou também gostar muito dela e até mesmo demonstrou sentir atração por ela, mas o flerte dos dois fora interrompido pela chegada de Aphrodite que encarava Zoey com um sorriso perverso.

Zoey queria contar a Stieve Rae o que aconteceu entre ela e Loren, mas não queria contar na frente de Damien e das gêmeas. Não por falta de confiança, já que eles eram todos amigos, mas porque não queria que eles ficassem excitados tagarelando o tempo todo. Ela conta a eles sobre o plano do Conselho e da Monitoria Sênior. Todos ficam felizes e emocionados com as grandes idéias da garota. Mas como eles todos são muito jovens, eles precisariam de pessoas mais velhas. E, por unanimidade, um dos escolhidos fora Erik Night e para a outra vaga, Zoey queria que fosse ocupada por alguém que fazia parte do grupo interno de Aphrodite. Com os ânimos aflorados dos amigos, Zoey se vê obrigada a fazer um discurso declarando que não tomou a liderança das Filhas das Trevas para começar uma guerra na escola e, agora no poder, ela queria que as Filhas das Trevas fossem um grupo do qual as pessoas se orgulhassem de fazer parte, queria que fosse um grupo seleto, mas não apenas para os amigos da atual líder e queria permitir que alguém do antigo grupo fizesse parte, pois assim estaria enviando uma mensagem certa para todos da escola. Zoey não queria que o Conselho fosse dela e das amigas dela, quer que seja da escola e que torne-se uma tradição, algo que dure além deles. Stieve Rae dá a sugestão que de haja placas com os nomes de cada monitor que ficaria em exibição para todo o sempre, ou quem sabe marcas das mãos deles, como acontecia com as estrelas de Hollywood. Zoey pede a Stieve Rae que avise a Garmy, professora de espanhol que ela se atrasaria, pois precisava conversar com Neferet enquanto as suas idéias ainda estavam frescas na sua cabeça.

Ao chegar a sala de Neferet, a garota presenciou uma cena que lhe chamou a atenção. Aphrodite estava falando para Neferet que ela tinha tido uma visão e falou sobre o conteúdo. Mas Nefert de forma dura e distante diz que talvez esteja na hora de Aphrodite parar de compartilhar com as pessoas o que ela via, já que a visão dela não trazia nada de melhor para ela mesma. Mas Zoey não sabia o conteúdo da visão da outra garota. Neferet diz para Aphrodite que devido aos seus erros do passado, Nyx bem que poderia estar tomando o poder que havia concedido a ela, já que agora ela só estava vendo imagens falsas. Zoey jamais havia escutado a voz de Neferet tão cruel, ao ponto de parecer nem ser ela quem estava falando. Aphordite estava chorando muito diante das coisas que ouvira.

Ao término das aulas, Zoey foi caminhar perto do muro da escola, mas estava evitando-o desde que vira os dois fantasmas há um mês. Fato este que, na época, ela não quis contar aos amigos e, atualmente, tanto tempo passado, ela não via mais sentido em contar. Tinha medo que os vamps adultos a mandasse para um psiquiatra. De repente ela viu uma pessoa se mexendo embaixo do carvalho onde ela encontrara Nala. Como a pessoa estava de costas, ela se sentiu um pouco aliviada, pois significava que ela poderia se afastar sem ser vista, mas ao se afastar ela pisou em um galho e chamou atenção da pessoa, Loren. Eles começaram a conversar e ele pediu para ver as tatuagens dela. O clima entre eles esquenta e Zoey tinha a convicção que ela a beijaria, mas ele desiste e se afasta. De modo formal diz que foi bom vê-la e foi embora. A garota estava frustrada, com raiva e com vergonha e sem saber o que fazer procurou a melhor amiga. No dormitório, viu Stieve Rae e as gêmeas juntas assistindo TV. Ela não queria que as outras amigas soubessem o que aconteceu, mas contaria tudo em detalhes para sua melhor amiga, pois precisava de sua ajuda para entender o que aquilo tudo significava.

Stieve Rae chama Zoey para ver algo na televisão, a partir daí ela percebe que estão todas de olhos colados na televisão e com um semblante de tensão. Nota que elas estavam assistindo ao noticiário e escuta a notícia que as buscas por Chris Ford da Union High School continuavam e que o garoto de 17 anos havia desaparecido no dia anterior após uma partida de futebol. Zoey solta um grito, pois reconhecera a foto do garoto.

Na TV a jornalista volta a falar e noticia que os grupos de busca estavam vasculhando a área ao redor de Utica Square e Woodward Park, onde ele fora visto pela última vez, ou seja, pertinho da Morada da Noite. Zoey conta aos seus amigos que seu ex-namorado, Heath, costumava levá-la às festas onde todos os atletas se conheciam. Diante do desaparecimento do menino, o problema com Loren, para Zoey, parecia insignificante. Ela ouvia uma voz na sua cabeça dizendo que Chris havia morrido, que ele seria encontrado, mas morto.

Durante o jantar, Zoey novamente, como havia acontecido durante o almoço, mal toca na comida, enquanto o grupo de amigos só falava sobre o desaparecimento de Chris. Então eles foram interrompidos pela chegada de Aphrodite que estendeu a mão e devolveu a Zoey o brinco que ela havia esquecido no chão no momento em que ouvia a conversa entre a outra garota e Neferet.

Zoey observa Aphrodite se afastar e nota que as antigas amigas da ex-líder das Filhas das Trevas olharam rápido para ela e desviaram o olhar. Aphrodite comeu sozinha do lado de fora e esta rotina se repetiu todos os dias desde o último mês. Zoey demonstra sentir pena de Aphrodite e é repreendida por Stieve Rae que fala para ela não ter pena da outra garota, pois ela era fonte de problema. Damien pergunta o que está havendo entre Zoey e Aphrodite e quando ela estava abrindo a boca para responder, foi interrompida por Neferet que comunica à Zoey que gostaria de jantar com ela naquele dia, prontamente o convite fora aceito.

Elas vão jantar na varanda e conversam sobre o adolescente humano que desaparecera e Zoey revela que teve uma intuição, mas que deveria ser alguma besteira e Neferet lhe diz que se ela realmente achasse que era uma besteira ela não estaria tão preocupada e que as vampiras costumam ouvir e prestar muita atenção às suas intuições.

Neferet diz também a garota que ficou muito surpresa de a garota não a ter procurado naquele dia ao sair da biblioteca para contar que rumo ela havia decidido dar às Filhas das Trevas. Zoey diz que na verdade foi mas que viu Neferet conversando com Aphrodite e ela perguntou o que a garota havia ouvido. Zoey prontamente responde que não chegou a ouvir muito, apenas que Aphrodite chorava muito. A Grande Sacerdotisa diz que normalmente não fala de uma novata para outra, mas que especificamente naquela situação, aquele era um caso único e diz que a Deusa havia concedido o dom de prever desastres a Aphrodite, mas que ao que parece, o comportamento da garota fez Nyx tomar-lhe o dom, o que é algo bem incomum, já que uma vez que a Deusa toca alguém, ela raramente retira o que deu. E Zoey comenta que deve ser terrível para a outra garota isso estar acontecendo. Neferet diz a Zoey que não está contando isso para que a menina fique com pena da outra e sim que ela saiba que as visões de Aphrodite não valem de mais nada e ela pode dizer ou fazer coisas perturbadoras. Agora Zoey como líder das Filhas das Trevas terá como responsabilidade garantir que a outra não atrapalhe o equilíbrio delicado entre os novatos.

Em seguida, Zoey contou seus planos para sua mentora e esta diz que a decisão do Conselho em colocar como um dos monitores mais velhos, Erik Night, é uma sábia escolha, pois ele é popular entre os novatos e tem um futuro excelente pela frente. E gostaria de saber quem Zoey tinha em mente para a outra vaga. Zoey explica a mentora e esta diz que as amigas de Aphrodite lhe viraram as coisas e tenta entender porque a garota quer dar a vaga a uma amiga da ex-líder das Filhas das Trevas. Zoey explica e Neferet comenta que no domingo, durante o ritual da Lua Cheia especial, ela deveria anunciar que há uma vaga disponível que deve ser preenchida por um sexto-formando e que as inscrições estariam abertas. Zoey quer também que as Filhas das Trevas se envolvam com algum tipo de caridade. Mas Neferet se surpreende com a idéia da garota, dizendo que os humanos os evitam, abominam e tem medo deles. Zoey diz que a intuição dela diz que é para isso ser feito. E Neferet havia dito anteriormente para ela seguir a intuição dela. Pergunta qual tipo de instituição ela estava pretendendo ajudar e Zoey responde que pretende ajudar uma entidade de caridade para gatos. Neferet achou boa, jogou a cabeça para trás e deu uma boa risada.

Fazia apenas um mês que Zoey havia sido Marcada, mas ela já via tudo tão bem com as luzes apagadas quanto com as luzes acesas. Na verdade, até melhor. E luzes fortes feriam os olhos dela, a luz do sol era quase insuportável. No quarto ela abriu o armário e de lá saiu voando um pedaço de papel em que estava escrito um poema e ela sabia, ao ler, quem o escrevera: Loren.

Ela aproveitou a oportunidade para contar tudo o que aconteceu com Loren Blake durante o dia para Stieve Rae, mas pediu a ela segredo e sigilo absoluto. Zoey não entende porque ele demonstrou querer ela e quando estavam quase se beijando, ele se afastar e agir com tanta formalidade. Stieve Rae diz a Zoey que isso é natural porque ele é professor e Zoey aluna e professores não podem se envolver com os alunos, assim como acontece nas escolas de humanos.

De repente Stieve Rae deu um estalo e pensou em Erik, afinal eles eram meio que namorados. Mas Zoey estava muito confusa. Para ela, Loren era como se pertencesse a outro mundo e ela não sabia dizer nem se gostava mais dele ou de Eirk. Stieve Rae então perguntou porque eles não se vêem as escondidas. Zoey também contou tudo o que acontecera entre Aphrodite e Neferet. Mais uma vez defendeu Aphrodite, o que deixou Stieve Rae com raiva e Zoey diz que a reação de Neferet foi cruel e errada. E a deixou com uma sensação ruim.

Quando Zoey e Stieve Rae chegam ao local onde assistiriam a um filme com Damien, Erin e Shaunee, Zoey olha para a TV e vê que estava passando o noticiário e pede que tirem do mute. Na TV, a jornalista informava que o corpo do estudante que estava desaparecido, Chris Ford, foi encontrado por dois homens que remavam num caiaque. O adolescente morrera por perda de sangue associada a múltiplas lacerações e que ele pode ter sido manipulado por algum animal grande. E informa que outro jogador de futebol do Union foi dado como desaparecido, Brad Higeons. Zoey conta aos amigos que também conhecia esse garoto e que ele e Chris eram primos. Zoey sai para dar uma caminhada e não quer a companhia de ninguém. Alguma coisa dentro dela dizia que algo estava errado.

Zoey avistou Aphrodite sentada tendo outra visão e a chama para irem ver Neferet, mas a garota não quer, então Zoey diz que iria embora. Mas Aphrodite então diz a Zoey que se ela não ficar e ouvir a avó dela morrerá. Aprhodite quer provar que Nyx não a abandonou. Ela promete contar a Zoey o que viu, podendo assim, salvar a vida da avó dela, mas faz Zoey prometer e dar a sua palavra de honra de que a garota ficaria em dívida com ela, dívida de um favor da escolha dela e, prontamente, Zoey lhe dá a sua palavra de honra. Aphrodite então conta que vai haver um acidente em uma ponte e que várias pessoas vão morrer, incluindo a avó de Zoey. Imediatamente a garota liga para a abo e pede que ela não saia de casa e narra a visão da outra garota. Além da avó, ela também conta aos amigos o acontecido e eles começam a bolar um plano para avisar aos humanos sobre a ponte e, assim, evitar uma catástrofe, mas quem poderia ajudar, Neferet, não acredita mais nas visões de Aphrodite. Eles decidem que deveriam ligar do celular descartável de Damien para o escritório do FBI e dizer que haviam plantado uma bomba na ponte e que explodiria às 15h15min (o horário que Aphrodite vira que marcava no painel do carro da avó de Zoey). Com isso, acreditaram que eles bloqueariam a ponte, até que mandassem uma equipe para vasculhar todo o local.

Enquanto eles planejavam o que fazer e como fazer, Zoey notou uma movimentação. Viu Neferet acompanhada de dois homens engravatados e humanos. Eles estavam se dirigindo na direção de Zoey e Neferet diz a ela que eles queriam lhe falar. Se apresentaram como policiais e interrogaram a menina. Queriam saber se ela conhecia os garotos que desapareceram, perguntaram por Heath e Kayla, sobre o dia da visita, o que aconteceu, sobre o ritual Samhain. Zoey omitiu grande parte dos detalhes que poderiam assustar aos policiais e eles então tiraram um saquinho preto e de dentro dele um colar com um pingente em forma de duas luas crescentes, uma de costas para a outra, sobre uma lua cheia incrustada com granadas. Era o símbolo da Deusa tríplice, mãe, moça e idosa. Ela tinha um igualzinho, pois era o colar usado pela líder das Filhas das Trevas.

Neferet ao ver o colar perguntou onde ele conseguiu e o detetive diz que estava próximo ao corpo de Chris Ford. Ao terminarem de interrogar Zoey, os detetives disseram que precisavam falar com Loren Blake. Neferet mentiu dizendo que o professor havia partido no dia anterior pela manhã no jatinho particular da escola para participar da final do concurso de monólogos shakesperiano na escola deles da Costa Leste, mas que daria o recado assim que ele voltasse no domingo.

Zoey conta tudo aos amigos que suspeitam logo de Aphrodite. Mas Zoey fica grilada com o porque dos detetives precisarem falar com Loren. Zoey tentou dormir mas não conseguiu. Quando finalmente conseguiu pegar no sono teve um pesadelo com Loren sugando todo o sangue de Chris. Ao acordar viu que passava do meio dia, ou seja, só havia dormido por duas horas. Foi para a janela ver o dia, pois desde que havia sido Marcada não via a luz do sol. Então lembrou-se das regras para os novatos saírem da escola, eles não viviam presos, mas tinham que esconder a Marca e não podiam ficar muito tempo longe dos vamps adultos, pois os seus corpos começavam a reagir e rejeitar a Transformação, levando-os à morte.

Zoey começou a passar o creme que escondia as Marcas dos vampiros e as tatuagens. Zoey se olhava no espelho e via a antiga Zoey antes de ser Marcada, mas sentia a ausência da Marca de Nyx, o que era chocante, pois causava nela uma estranha sensação de perda.

Zoey sai da Morada da Noite no seu fusquinha e vai fazer compras. Como estava morrendo de fome, parou para comer, mas sentiu a presença de Heath. Virou-se e viu ele parado há cinco metros dela, colando algum tipo de cartaz no poste de luz. Ela notou que ele era muito bonito e ficou surpresa com isso. Ela olhava para ele com um olhar diferente de que sempre olhou, vendo-o agora como o homem no qual ele se transformaria.

Ele a viu e caminhou rapidamente na direção dela. Então parou em frente à mesinha em que ela estava sentada, sem nada dizer e ela não sabia o que fazer e estava se sentindo inesperadamente nervosa. Em seguida cumprimentou-o e ele pareceu tomar um susto, como se ela fosse um fantasma. Ele conta a ela que parou de beber e de fumar e, por isso, estava ligando tanto para ela, queria que ela soubesse que ele havia mudado. Zoey sentiu uma atração irresistível por ele e tentou afastar essa sensação. Ele fica momentaneamente feliz notando que a Marca dela desaparecera.

Ela lhe explica que a Marca não sumiu, apenas estava escondida para que os humanos não tivessem um ataque. E diz a ele que nada seria nunca mais como antes, ou ela morreria dentro de três anos ou se tornaria uma vampira. E que as coisas entre eles jamais seria como antes de novo. Ele retruca dizendo que fica triste por ela estar saindo com outro, mas não fica com raiva e pede uma nova chance. Mas Zoey lhe diz que isso é impossível. Pergunta por Kayla e ele diz que mal a vê ultimamente. Zoey quer saber porque e ele diz que é por causa das coisas que ela tem dito. Kayla acha que os vampiros que mataram Chris, mas ele não acredita nisso, porém muita gente concorda com a afirmação de Kayla. Para ele, apenas alguma coisa muito ruim está acontecendo, que alguém está seqüestrando os jogadores de futebol e acredita que Brad também está morto. Zoey também acreditava nisso, mas não podia dizer isso ao garoto.

Zoey olhara para o relógio e tomara um susto, já era 14h15min e precisava fazer a ligação anônima na escola. Foi para o carro acompanhada por Heath. Ela entrou e ele rapidamente sentou no banco do carona. Pediu a ela que visse algo que ele queria mostrar e Zoey pede que ele seja rápido. Ele mostra que passou a andar acompanhado por uma lâmina para todo lugar que ia. E diz a ela que queria que ela bebesse do sangue dele. Ela entra em pânico e pede que ele vá embora, pois só de pensar em beber do sangue dele a pele dela ficava tensa e quente.

Ela manda ele sair e ele passou a navalha no pescoço. Zoey ficou fascinada, olhando a fina linha de sangue surgir contra a pele branca e o cheiro rico, sombrio e sedutor atingir as suas narinas. Ela não conseguiu se segurar e lambeu o sangue. O ato provocou uma explosão sexual em ambos. Quando a coisa estava realmente quente ouviram alguém bater no vidro do carro, um segurança, avisando que eles não podiam ficar de “pegação” ali. Zoey pegou um lenço e deu a ele para estancar o sangue. Zoey se deu conta de que queria rever Heath em outra ocasião. Então marcaram de se ver novamente na sexta-feira após o jogo dele. Uma voz dentro dela lhe disse que ela não sabia o que estava fazendo.

Ao chegar à Morada da Noite, Zoey pegou o celular descartável de Damien e fez a ligação sobre a bomba na ponte que cruza o Rio Arkansas. Logo após ligou para uma emissora de TV fazendo a mesma denúncia. Stieve Rae acordou e foi perguntar a Zoey se ela havia ligado e notou que a Marca dele estava escondida e perguntou se ela havia saído. Ela contou que havia encontrado com Heath. Pela forma como Zoey falou, Stieve Rae notou que a amiga ainda gostava do ex e ela confessa, estando realmente com uma vida bem encrencada pois na vida dela agora existia Heath, Erik e Loren. Ela não sabia o que fazer.

As duas foram tomar café da manhã e viram às 15h10min o noticiário e as imagens mostravam a ponte bloqueada. Elas não notaram que Aphrodite estava atrás delas. O que gerou uma troca de insultos entre Shaunee, Erin, Stieve Rae e Aphrodite. Zoey se mete e acaba com a confusão.

Damien apareceu e foi um momento engraçado quando as quatro meninas discutiam a sua vida amorosa, ele ignorou-as e puxou Zoey para transformar o centro de recreações, afinal eles tinham um ritual para realizar no dia seguinte. No centro de recreações eles encontraram Neferet que apresentou Zoey Redbird, Erin Bates, Shaunee Cole, Stieve Rae Johnson e Damien Maslin ao novo aluno Jack Twist. Jack era bonitinho, com cara de nerd, cabelos louros arruivados, olhos azuis, era poeta e escritor e teria Loren Blake como mentor. Seria o novo colega de quarto de Erik Night. Neferet pede que o grupo de amigos apresentasse o lugar para o novato e cuidassem para que ele se sentisse bem-vindo e bem acomodado.

Drew Partain, colega de esgrima de Zoey, se ofereceu para ajudar na arrumação e Zoey notou que ele não tirava os olhos de Stieve Rae. Erin e Shaunee brincam com a homossexualidade de Damien ao dizerem que ele morreu e foi para o céu dos gays, nem Zoey nem Stieve Rae entenderam. Então as gêmeas explicam que Jack Twist é o nome do personagem do filme “O Segredo de Brokeback Mountain”, o cowboy gay. E confabula que qualquer um que escolha esse nome e tenha aquele ar de nerd bonitinho só pode estar jogando no time de Damien.

Quando eles já estavam quase terminando de preparar o salão, alguém ligou a TV e eles acompanharam o noticiário noturno. Não se tinha notícia da identidade do grupo de terrorista, não haviam encontrado as bombas e ainda por cima os policiais conseguiram salvar a vida do condutor de uma barca que havia tido uma parada cardíaca e por pouco não se chocara com a ponte. Com isso, Zoey diz que as visões de Aphrodite eram autênticas e isso era uma boa notícia, contanto que ela permitisse que eles continuassem sabendo das suas visões. Stieve Rae começou a se entender com Drew e, do outro lado, Damien começara a se entender com Jack. Shaunee não perderia a oportunidade de fazer piada da situação e comenta que os hormônios de amor juvenil no recinto chegavam a lhe dar dor de cabeça.

Shaunee e Erin saíram na frente e quando o grupo estava saindo, Shaunee atirou uma bola de neve no peito de Damien e começou uma algazarra de guerra de neve. Zoey não ficou para a brincadeira, tinha outros planos. Queria ficar no centro de mídia se preparando para o ritual que ela teria que liderar. E ainda não sabia o que ia fazer.

Zoey queria que as Filhas das Trevas conhecessem algo além da influência excessivamente moderna de Aphrodite. Quando ela terminou de fazer as duas pesquisas sentiu o pescoço rijo e parte do corpo dormente, se deu conta de que várias horas haviam passado. Quando já estava um pouco distante do centro de mídias lembrou-se que esqueceu de pegar eucalipto na loja de encantamentos e rituais da escola que ela usaria na noite seguinte. Ao voltar notou uma silhueta que lhe despertou a atenção porque havia algo de estranho. Ela viu que a pessoa estava indo em direção ao centro de recreação e ela estava usando uma capa longa e escura com capuz levantado. O seu ímpeto fora seguir a pessoa e assim o fez quando ela acabara de engrar na floresta depois do muro da escola.

Zoey entrou na floresta e continuou correndo em paralelo ao muro, mas ela perdeu a pessoa de vista, no entanto sabia que estava perto do alçapão onde vira os fantasmas de Elizabeth e Elliott no primeiro livro, “Marcada”. A mente dela lhe dizia que ela estava agindo feito louca e precisava voltar para o dormitório.

Zoey ouvira vozes e, com isso, diminuiu o passo, praticamente andando nas pontas dos pés, até que finalmente viu duas silhuetas paradas bem perto do alçapão aberto. Ela vira Neferet falando de forma severa com a pessoa encapuzada, que para horror dela, era Elliott. Zoey ouviu Neferet dizendo a Elliott que ele não deveria questioná-la e mandou ele ir embora dali e, caso ele a desobedecesse mais uma vez, sentiria a fúria dela e da Deusa, que era algo terrível de se presenciar. O que fez com que Elliott se encolhesse de medo. Zoey sabia, não sabia como, mas sabia que ele não havia morrido, mas também não se transformara em vampiro adulto, mas era alguma coisa, uma coisa terrível. Quando Neferet fez carinho no rosto de Elliott, Zoey se sentiu enojada. Viu que a Grande Sacerdotisa o beijou nos lábios e cortou seu braço e ofereceu o seu sangue para ele. Lentamente Zoey começou a voltar sem olhar para os dois que ficaram para trás. Quando chegou ao dormitório, Zoey ainda estava trêmula, confusa e com o estômago bastante enjoado.

Zoey pede a Damien que consiga eucalipto e sálvia para o ritual do dia seguinte. Aproveita e pergunta a ele se já houve algum caso de algum novato parecer morrer e depois ser encontrado vivo. Damien diz que quando o corpo de um novato começa a rejeitar a Transformação não há como parar. Todos os livros deixam isso claro e também foi o que Neferet disse a eles.

Todos querem saber qual é o problema e Zoey diz que acha que viu Elliott. Contou que achou ter o fantasma de Elizabeth no mês anterior e naquele dia o de Elliott. No entanto, o fantasma do garoto parece ser mais real que o da garota. Enquanto o grupo discutia sobre a existência dos fantasmas, Zoey pegou o controle remoto e aumentou o volume. A jornalista do noticiário anunciara que o corpo de Brad Higeons, o segundo adolescente morto da Union High School, fora encontrado no córrego que passa no terreno do Philbrook Museum pelos seguranças do museu. Assim como o primeiro garoto, Brad morrera por perda de sangue decorrente de múltiplas lacerações.

Stieve Rae nota que esse foi o córrego em que eles cruzaram quando foram para o pátio do Philbrook para o ritual de Samhain no mês anterior e que ficava perto da Morada da Noite. Damien acabou dizendo o que todos estavam pensando: que alguém estava tentando fazer parecer que os vampiros estavam matando os garotos humanos.

Zoey decide ir para o quarto e Stieve Rae foi com ela. Rapidamente a garota dormiu, o que deu tempo de Zoey pegar o seu livro de sociologia avançada e começar a lê-lo. Ao ler um capítulo do livro, Zoey descobriu que quando um vampiro bebe o sangue de um ser humano há produção de endorfinas que estimula as zonas de prazer do cérebro, tanto do humano quanto do vampiro, podendo, inclusive, simular um orgasmo. Então ela entendeu porque agiu de forma tão safada com Heath. O livro condena claramente o ato de beber sangue dos humanos, pois havia um grande perigo nisso: a carimbagem. Não só o humano fica ligado emocionalmente ao vampiro; o vamp também fica ligado ao humano. Contudo, novatos podiam beber do sangue um do outro, já que eles não podiam se carimbar mutuamente. Mas um vampiro adulto pode carimbar um novato. Sendo, portanto, proibido beber sangue entre novatos e vampiros adultos. O que deixou Zoey consternada, já que ela viu Elliott beber do sangue de Neferet.

Zoey fechou o livro e encostou a cabeça na janela. Estava exausta, mas mesmo assim não conseguiu deixar de pensar em toda confusão que estava metida em relação a Erik, Heath e Loren. Ao pensar em Heath ela sentiu como se um fio tivesse puxado sua mente e ela sentiu como se estivesse procurando, caçando, rastreando até adentrar no quarto de Heath. Zoey queria estar com ele, sugar seu sangue e até mesmo perder a virgindade com ele. Quando Heath começou a se tocar, Zoey abriu os olhos e estava de novo de volta ao seu quarto, com a testa na janela e a respiração pesada.

Finalmente Zoey cedeu à exaustão e dormiu profundamente.

Zoey e Stieve Rae acordaram bem atrasadas para assistirem a apresentação do monólogo shakesperiano de Erik.

A professora de teatro, Nolan, anunciou a 1ª apresentação da noite: Kaci Crump, uma quarta-formanda que Zoey não conhecia muito bem porque ela sempre era meio tímida e quieta no dormitório. Não achava que ela fosse membro das Filhas das Trevas e queria lhe mandar um convite para entrar para o grupo. Outra garota, Cassie Kramme, também era muito boa e também parecia não fazer parte das Filhas das Trevas, o que Zoey concluiu que Aphrodite não queria outras divas por perto para competir, o que não era uma surpresa.

Em seguida se apresentou Cole Clifton, amigo de Erik. Ao término da sua apresentação, Shaunee aplaudiu de modo muito empolgado, o que fez Zoey pensar em pedir a Erik que desse um empurrãozinho para que eles pudessem formar um casal.

Em seguida foi a vez de Deino. Uma garota linda que costumava ser uma das “cachorrinhas seguidoras” de Aphrodite. Mas que apesar de ter dado as costas e abandonado a ex-líder das Filhas das Trevas, vinha se comportando de forma muito discreta. Zoey pensou em dar uma chance para ela e convidá-la para ser uma das Monitoras.

A professora Nola apresentou o resultado do Concurso Internacional de Monólogos Shakesperiano: Erik Night! Ele havia conseguido ficar em primeiro lugar. Quando Zoey foi cumprimentar Erik, Aphrodite apareceu e jogou o veneno, dizendo que Zoey o estava traindo.

O silêncio foi quebrado pelas gêmeas que disseram ao mesmo tempo que ela tinha problemas e todos riram, exceto Zoey que só pensava na cena em que Aphrodite presenciara entre ela e Loren.

Erik presenteou Zoey com um lindo vestido preto, que a deixou emocionada pelo ato dele se preocupar em levar para um presente especial para usar no seu primeiro ritual de lua cheia. Zoey se sentia muito culpada por ele ser tão perfeito com ela, enquanto ela estava ocupada em sugar o sangue de Heath e de flertar com Loren.

Quando estavam no centro de recreações preparando os últimos retoques para o ritual, os meninos estavam lindos, todos vestidos de preto e usando os seus colares de Filhos e Filhas das Trevas, Stieve Rae foi acender a sua vela e sentiu cheiro de mato e feno. Felizes, eles descobriram que a garota desenvolvera afinidade com o elemento terra. Zoey então fez o teste com os outros amigos. Pediu que Erik entregasse a vela vermelha do fogo para Shaunee. Quando ela pegou, todos sentiram os efeitos do elemento. E eles descobriram que a garota tinha afinidade com o elemento fogo. A vela azul foi entregue a Erik para que fosse dada a Erin. E, mais uma vez veio a confirmação de que a garota tinha afinidade com o elemento água. Erik, sem Zoey pedir, pegou a vela amarela e levou para Damien. Mas ele ficou com receio de não estar incluído na magia como as garotas, pois na aula da sociologia eles aprenderam que era incomum um homem receber uma dádiva tão forte quanto uma afinidade com um elemento. Nyx concedia essa dádiva a homens de excepcional força, e suas afinidades normalmente eram físicas. O ar era uma afinidade feminina e seria simplesmente incrível Nyx conceder a Damien essa afinidade. Mas Zoey estava com uma sensação calma e feliz por dentro, então incentivou Damien que pegasse a vela. O que comprovou que a sensação de Zoey estava certa, o garoto tinha afinidade com o elemento ar.

Neferet apareceu de repente e disse para Zoey que os amigos dela eram espetaculares. E revelou que nunca antes tanto foi concedido a tantos ao mesmo tempo e no mesmo lugar. Neferet tomou a palavra e anunciou as mudanças e os planos para as Filhas e Filhos das Trevas, como se as idéias tivessem sido dela, o que irritou Zoey. Neferet deixa claro para a platéia presente que o Conselho dos Monitores será responsável pelos trabalhos do novo grupo das Filhas e Filhos das Trevas, o que significa que seus membros deverão ser autênticos como o ar; leais como o fogo; sábeis como a água; ter empatia como a terra e a sinceridade do espírito.

Zoey estava decepcionado por Neferet estar acreditando a si mesma todas as ideias que Zoey tanto pesquisou e criou. Mas surpreendentemente Neferet bateu palmas e apareceram vampiros adultos carregando placas molhadas e ela finalmente creditou parte das ideias a Zoey, dizendo que ali estavam as placas para os Monitores marcarem as palmas das suas mãos para serem preservados para sempre no cimento. Mas Zoey agradece e diz que a ideia foi de Damien não dela.

Zoey estava furiosa. Ela estava vendo algo que ninguém mais via: havia algo de sombrio e errado com Neferet. A única pessoa que a entenderia e acreditaria nela seria Aphrodite. E ela odiava saber que isso era verdade.

Loren se oferece para abrir o ritual para Zoey e anuncia para todos que todas as ideias de mudanças para os Filhos e Filhas das Trevas foram de Zoey. E começou o ritual completo da Lua Cheia. As velas foram acesas, os elementos invocados e Zoey fez um discurso e apresenta todos os aspectos de seus quatro amigos que formavam o círculo, juntamente com ela, para todos os presentes.

Zoey agora fala sobre as Filhas e Filhos das Trevas e deixa claro que haverá novatos no grupo e que aqueles que já faziam parte do grupo teriam que se adequar aos novos ideais e que eles não seriam julgados pelos erros do passado ou por serem próximos de quem quer que seja, uma alusão clara a Aphrodite. Zoey deixa claro que não haverá mais “geladeiras” nos rituais.

Quando o ritual terminou eles foram comer a comida mexicana preparada especialmente para a comemoração a mando de Neferet.

Todos notam que Stieve Rae não estava muito bem, estava meio pálida e inchada. Eles achavam que ela estava de TPM.

Stieve Rae começou a tossir. Zoey pede que chamem rapidamente Neferet. O sangue que Stieve Rae colocava para fora atingiu diretamente Zoey. Damien estava chorando e disse a ela que Stieve Rae precisava dela, mas Zoey achava que não era capaz. Stieve Rae estava chorando e as suas lágrimas eram vermelhar. Mas a melhor amiga de Zoey sabia que estava morrendo e ela estava com medo.

Damien levou a vela verde para perto de Zoey e Stieve Rae e Zoey invocou o elemento terra, o que fez a garota se sentir pelo menos sem medo. Zoey viu a porta do local ser aberta e Neferet se aproximar de onde eles estavam. Não deixou Neferet tirar Stieve Rae do seu colo e disse que todos os amigos dela ficariam ao lado dela.

Stieve Rae foi carregada para uma maca para ser transportada para a enfermaria. Stieve Rae abriu os olhos e pediu a Zoey que dissesse aos seus pais que ela os amava e pede que diga a mãe dela que agora ela deveria ser mãe de Zoey. Ela não aguentou e começou a chorar com o ato generoso da amiga. Pede aos outros amigos que fiquem ao lado de Zoey e não deixem nada separar eles. Então Stieve Rae morreu quando a vela da terra apagou.

Os amigos invocaram cada um seu elementos para confortar Zoey e quando todos juntos invocaram o elemento espírito, Zoey pôde ver o sorriso de Stieve Rae novamente e ela viu que a sua melhor amiga fora recebida nos braços de Nyx que abençoou a jovem vampira recém morta.

Todos os amigos pediram que Zoey deixasse o corpo de Stieve Rae, pois Neferet precisava limpá-lo para que a família da garota pudesse ver o corpo. Os garotos levaram Zoey para o dormitório. Mas quando estava chegando perto do local, a passagem foi barrada por Aphrodite que disse a Zoey lamentar a morte de Stieve Rae. Erin e Shaunee partiram para cima de Aphrodite e Zoey interviu dizendo que precisava falar com a garota.

Zoey perguntou para Aphrodite se ela sabia o que aconteceria com Stieve Rae. Aphrodite diz que não, apenas tinha a sensação de que algo terrível ia acontecer naquela noite. E Zoey comenta que também sentira isso.

Aphrodite diz a Zoey que ela não poderia impedir o que acontecera e ter salvo a amiga e que Neferet está mentindo ao dizer que Nyx a abandonara. Manda Zoey não beber o líquido que Neferet dera a ela, dizendo que era para evitar que a garota tivesse pesadelo.

Ao chegarem ao quarto, Zoey nota que todas as coisas de Stieve Rae foram levadas embora. Mas Erik explica que é sempre feito assim quando algum aluno morre. Os pertences são devolvidos à família.

Quando saiu do banho, Zoey tomou a sopa levada pelas gêmeas e quis saber se não haveria um funeral e elas responderam que eles nunca faziam funeral. Elas riram ao se lembrar de Stieve Rae e Zoey acabou tomando toda a sopa. As gêmeas disseram que Zoey precisava agora tomar o conteúdo da ampola dada por Neferet, mas Zoey esperou as meninas saírem para jogar na pia o conteúdo da ampola. Zoey viu que seu celular tocou e quando atendeu, era sua avó, o que lhe deu um pouco de conforto. Ela começa a chorar de novo e ao contar a sua avó o que aconteceu, Redbird chorou junto com a neta.

O celular de Zoey vibra e ela uma mensagem de Heath. Eles conversaram por mensagens e estavam conectados pela carimbagem, assim pensava Zoey. Ela estava cansada, mas não conseguia dormir. Ouviu uma batidinha na porta do seu quarto e quando abriu, viu Erin e Shaunee de pijamas e chinelos com travesseiros e cobertores perguntando se poderiam dormir com ela. E foram para a cama de Stieve Rae, juntamente com Belzebu, o gato delas. Outra batidinha na porta, era Damien, acompanhado por Cameron, seu gatinho. Ele estava com um saco de dormir e deitou no chão entre as duas camas. O que deixou as meninas preocupadas, pois o toque de recolher já havia tocado e os meninos não podem permanecer no quarto das meninas após isso. Elas pensarem no trabalho que teriam para tirar Damien de lá escondido quando todo mundo estivesse saindo para tomar o café da manhã e correndo para ir para a aula.

Zoey teve um pesadelo horrível, envolvendo Stieve Rae, Elliott e Heath. Quando acordou, se viu sozinha. Mas pouco tempo depois Shaunee apareceu e disse que eles estavam vendo um vídeo e Zoey decide se juntar a eles.

Eles estavam sentados conversando sobre Stieve Rae quando Drew chegou com cara de quem havia chorado e perguntou se poderia se sentar com eles. Zoey, dando uma de cupido, falou para ele se sentar ao lado de Erin que acabou ficando rosada.

Zoey saiu da sala para fazer pipoca para todos quando foi interrompida ao ouvir a voz de Erik dizendo que ela precisava ir para a sala para ver o noticiário.

No noticiário, a jornalista anunciava que o terceiro adolescente desaparecido desta vez fora Heath Luck. Os joelhos de Zoey faltaram. Se Erik não tivesse segurado ela, ela teria caído. A jornalista informava que a caminhonete de Heath fora encontrada próxima a Morada da Noite, mas que Neferet, a Grande Sacerdotisa do local, garantiu a polícia que ele não entrou na área da escola e que ninguém o viu por lá. A jornalista relata ainda que os outros dois corpos apresentavam o que ela achou ser a ação de vampiros, apesar dos vampiros não morderem.

Zoey não aguentou e vomitou. Levantou depois que se recompôs e disse que precisava falar com Neferet. Os seus amigos e Erik queriam companhá-la, mas ela disse estar bem e iria sozinha.

Zoey na verdade foi ao quarto de Aphrodite e quando ela abriu a porta disse saber que ela iria lá. Aphrodite conta a Zoey que é um saco ter visões, elas não eram fáceis. Zoey conta que pensou ter tido um pesadelo ontem a noite, mas hoje ela achava que poderia ter sido uma visão.

Zoey diz que tem algo errado com Neferet e ela queria saber o que era. E pergunta a Aphoridte porque ela a avisou para não tomar o remédio dado por Neferet. A garota conta que a primeira colega de quarto dela morrera seis meses após ela chegar lá e o remédio a afetou muito e por um período longo de tempo. Aphrodite diz que ficara desligada, esquisita e visões dela pararam, passando a ter dificuldade de se lembrar do rosto da garota, Venus Davis. Elas eram melhores amigas. Como ela imaginou que Zoey quisesse se lembrar do rosto de Stieve Rae, ela a aconselhou a não tomar o remédio.

Zoey agradece. Então Aphrodite pede para Zoey ir embora pois não seria bom para nenhuma das duas serem vistas conversando. Zoey conclui que deve ter cuidado com Neferet e que não deveria confiar nela.

Quando chegou na sala de estar, os amigos dela já estavam prontos, esperando por ela. Zoey não teve como dizer não. Ela não sabia ao certo o que dizer a Neferet, mas não podia ficar calada e tinha a sensação de que os espíritos que estava vendo não eram meros fantasmas e estava com medo de que eles tivessem levado Heath.

Mas nem haviam chegado à porta, viram que lá vinha Neferet acompanhada dos detetives Marx e Martin. Neferet anuncia que os dois detetives traziam más notícias e queriam falar com ela. Zoey anuncia que ouviu no noticiário que Hetah havia desaparecido e que faria qualquer coisa para ajudar.

Mais uma vez a garota fora interrogada e foi muito sincera, o que de fato irritou Neferet. Zoey conta aos detetives que teve uma visão de quatro encapuzados levando Heath. Quando estava saindo, o detetive Marx, o mais simpático e que Zoey gostava, lhe disse que há 15 anos a sua irmã havia sido marcada e até hoje eles eram ligados. O que fez Zoey acreditar que poderia confiar nele.

Neferet perguntou a Zoey se ela havia tomado o remédio que ela havia lhe dado e a garota diz que sim e Neferet disse então que calculou mal a dose e se Zoey precisasse, ela lhe daria mais.

Quando os detetives foram embora, Zoey voltou a se reunir com os seus amigos. Ela estava com um pressentimento ruim sobre Heath, mas não do mesmo tipo que teve sobre os outros dois garotos que morreram. Ela não sabia explicar, mas os instintos dela diziam que Heath estava correndo perigo, mas ainda não estava morto.

Ela decide ir ao estábulo para tentar se acalmar, cuidando da égua Persephone, mas queria ir sozinha. Erik a acompanhou até o local e no caminho ele perguntou a Zoey se ela ainda gostava de Heath e Zoey foi sincera, mas diz que também gostava dele. Conta que acha que Carimbou Heath e revela que o viu há dois dias atrás. Erik diz a ela que se ela realmente carimbou o garoto saberia como encontrá-lo. Diz para ela que enquanto ela escovasse a égua chamasse por ele. Se ele pudesse, iria até ela, senão, ela teria uma ideia de onde ele esta, se a carimbagem fosse forte.

Ela começa a pensar nele e a chamá-lo. Como ele não apareceu, ela conseguiu vê-lo. O garoto estava todo encolhido em um colchão manchado. Suas mãos e tornozelos estavam atados com fita adesiva e ele estava sangrando por causa de vários cortes no pescoço e nos braços. Quando chamou o seu nome, ele, ao ouvir, mandou que ela fosse embora, pois “eles” eram loucos e iria matá-la como mataram os outros dois garotos.

Zoey tenta acalmá-lo dizendo que ela não estava lá de verdade, apenas na cabeça dele, só ele poderia ouvi-la, por conta da carimbagem. Ela pergunta para ele onde ele estava e ele explica. Heath conta que eles beberam do seu sangue, o que deixou Zoey histérica e possessa. Ela pensava que Heath pertencia apenas a ela. Ele conta ainda que eles não gostaram do sangue dele, que tinha um gosto esquisito e ele acha que apenas por causa disso ainda estava vivo. Zoey pergunta quantos são, mas ele não sabe dizer, revelando apenas os nomes que ouviu: Elliott, Venus e Stieve Rae.

Zoey abriu os olhos e estava de volta ao estábulo de Persephone. Ela estava pensando como ela faria para ir ao local indicado por Heath, já que as estradas estavam interditadas por causa da neve. Foi quando ela ouviu alguém dizer para ela ir de cavalo. Era Aphrodite. Ela avisa a Zoey que se ela não for de cavalo até Heath, ele morreria. Aphrodite aconselha a outra garota a chamar os amigos dela, pois ela não conseguiria vencer aquelas coisas sozinha. Eles poderiam acompanhá-la de longe, ajudando-a.

Zoey, seguindo as instruções de Aphrodite, ligou para Shaunee que atendeu após o primeiro toque. Ela contou a amiga que precisava que os amigos ficassem juntos para invocarem os seus elementos e pensassem nela. E completou avisando que iria para onde Heath estava.

Zoey pergunta a Aphrodite o que são aquelas coisas. Ela diz que não sabia o que era, mas que havia avisado a Neferet sobre a existência daqueles seres, mas a Grande Sacerdotisa preferiu não acreditar nela dizendo que as visões dela eram falsas.  No entanto, Zoey sabia que a outra estava falando a verdade, assim como havia algo de sinistro em Neferet.

Aphrodite manda Zoey levar um grosso cobertor com ela, e que não era para ela, mas para Heath que iria precisar. Contou também que Stieve Rae era uma dessas criaturas. Zoey diz que sabe disso e que sabia, inclusive, que ela não era a mesma de antes.

Apesar de estar ajudando Zoey, Aphrodite deixa claro para ela que não eram amigas. Então Zoey vai embora para o local indicado por Heath. Quando desceu o túnel, primeiro sentiu o cheiro deles, depois ouviu murmúrio e os viu. Zoey ouviu o grito de Heath, então saiu correndo, mas correndo rápido demais, notando a diferença clara entre o vampiro e o humano.

Heath a vê e grita para ela ter cuidado, pois os dentes e as garras deles são muito afiados.

A criatura que em vida havia sido Elliott incentivava os demais a atacar Zoey que invocou os elementos para defender-se e a Heath. Mas tudo pareceu parar quando ela viu Stieve Rae. Ela estava muito diferente. Ela correu para abraçar a melhor amiga que se afastou e mandou que Zoey nunca mais a tocasse. Elliott estava enlouquecido, querendo matar Zoey e Heath, já que eles os tinham visto precisavam morrer.

Heath e Zoey começam a discutir sobre se namoravam ou não no meio da confusão toda, o que irrita as criaturas que comprovam serem mais fortes que os humanos e os vampiros porque são desprovidos de humanidade. Stieve Rae confirma para Zoey que quando eles morrem, a humanidade presente neles também morre. Zoey diz que isso pode valer para eles, mas não para ela. No entanto, Stieve Rae, para comprovar o que estava dizendo, manda as criaturas matarem os dois.

Zoey invoca o fogo para defender ela e Heath. Ela vê que um deles pegou Heath e, sem pensar duas vezes, incendiou a criatura que era Elizabeth Sem Sobrenome, mas quando viu a criatura pegando fogo, invocou a água e o vento e apagou as chamar que incendiavam a criatura. Ela foge com Hetah e Stieve Rae aparece novamente, pede que Zoey a mate, mas Zoey apenas quer que a amiga volte com ela para a Morada da Noite, mas ela não pode ir, pois não é mais como os outros.

Zoey pergunta a Stieve Rae como isso foi acontecer e ela diz que não sabe, apenas quem fizera aquilo: Neferet, que por sinal, estava chegando. Stieve Rae mandou Zoey ir embora, pois Neferet a mataria se a visse ali. Mas ela surge das sombras, sem saber que Zoey havia ligado para o detetive Marx e toda a polícia estava indo para o local indicado pela garota para resgatá-los.

Ao ver Neferet, Zoey age como se não soubesse de nada e corre para abraçá-la. Zoey conta que a polícia está a caminho, então rapidamente Nefere se aproxima de Zoey e de Heath. Agarrou os ombros deles e pronunciou que eles não iriam se lembrar de nada.

Quando Zoey despertou do que pareceu um desmaio, Marx pergunta o que houve, mas Zoey estava muito confusa e dizia não se lembrar. No caminho de volta à Morada da Noite, ela e o detetive conversam sobre o vampirismo. Ele pergunta para Zoey se ela e Heath eram carimbados. Conta que sua irmã gêmea passou pela Transformação e como eles são muito ligados, ele conhece o universo dos vampiros bem melhor do que a grande maioria dos humanos. Ele revela ainda que sabe quando alguém tem a cabeça bagunçada como estava acontecendo com Zoey, é porque ela, de alguma forma, aborreceu a Grande Sacerdotisa.

Zoey então ficou enjoada, vomitou e tentou recuperar as forças perto do carvalho onde encontrara Nala. Pediu ajuda aos elementos para limpar as suas memórias bagunçadas e poder reordená-las. Assim ela se lembrou de tudo. Ao chegar na Morada da Noite, todos os seus amigos a receberam com abraços. Eles estavam muito preocupados com ela.

Neferet ao ver Zoey age com falsidade. Ao abraçar a menina, diz no seu ouvido que se ela falar algo contra ela, vai dar um jeito de que nenhum humano ou novato ou vampiro acredite nela.

A resposta de Zoey veio com um pedido estranho: que Neferet olhasse as suas costas. Zoey levanta a blusa e todos ficam surpresos por sua marca ter se espalhado. Todos comentam que era incrível, exceto Neferet. Ela então encosta em Neferet e diz que nenhum humano, novato ou vampiro precisam acreditar no que ela disser sobre a Grande Sacerdotisa, pois Nyx acredita e deixou claro que as coisas entre elas não acabava ali.

Zoey e seus amigos vão até ao Templo de Nyx e lá fora, em frente a estátua de mármore da Deus, em frente ao seu Templo, eles acendem uma vela verde, a de Stieve Rae. Aos pés de Nyx e todos disseram a frase: “Eu me lembro de você, Stieve Rae”. Mentalmente Zoey dizia que iria voltar para ajudar Stieve Rae.

Anúncios

1 Response to “Série The House Of Night – Traída”


  1. 1 Nandinha
    março 14, 2010 às 7:53 am

    O primeiro livro eu achei um pouco chatu. mais depois os outros foram ficandu bons


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,461,789 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
janeiro 2010
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: