22
dez
09

Desventuras em Série – A Gruta Gorgônea

O décimo primeiro livro, “A Gruta Gorgônea”, da coleção “Desventuras em Série”, começa novamente com o aviso do autor Lemony Snicket para os leitores: se eles esperam encontrar alguma história feliz para os desafortunados órfãos é melhor fechar o livro. Mas já aqueles que chegaram até ali e não fecharam o livro, vão encontrar no novo volume da série mais aventuras terríveis para as pobres crianças.

Violet e Klaus conseguem resgatar Sunny das mãos dos vilãos e descem pelo tobogã às águas cinzentas do Arroio Enamorado das Montanhas Mão-Morta, mas separam-se de Quigley. Apesar de bem-sucedido o resgate de Sunny, eles tem uma travessia bem complicada e perigosa devido as águas violentas e turbulentas do Arroio.

Quando a situação fica de fato complicada e perigosa, magica e inesperadamente surge um minúsculo e estranho submarino, o Queequeg, do comandante Andarré, que os resgata.

O comandante tem a bordo uma tripulação de dois (essas brincadeiras com as palavras e os seus sentidos são de conhecimento do leitor de Snicket, afinal quando fomos apresentados aos gêmeos Quagmire, o escritor deixou claro que eles eram trigêmeos de dois, pois o terceiro supostamente havia morrido), incluído o próprio capitão e Phill, o ajudante bondoso do comandante. O mesmo Phill que estivera presente nas aventuras dos Baudelaire na “Serraria Baixo-Astral” que quase fora morto sem-querer por Klaus. Além dos dois marujos, o submarino Q levava também Fiona, uma micetologista e enteada do capitão.

Essa viagem é bem estranha e diferente para os pequenos órfãos. O que poderia ser uma viagem inocente e de puro resgate deixa os irmãos meio atordoados por novos e intrigantes ingredientes serem inseridos na trama misteriosa que os rodeia. Rapidamente eles percebem que o capitão Andarré tem o hábito de dar ordens a tudo e repetidamente falar “Positivo!”. As crianças acabam descobrindo também que o capitão é um voluntário nobre de C.S.C. Mais uma vez essas três letrinhas que poderiam parecer simples, mas que no fundo intrigam não apenas aos meninos, mas também aos leitores, marca sua presença firme e forte na história.

Por mais havidos e curiosos que estejam o leitor, tudo indica que ele não saberá de fato o que significa C.S.C. até ler o último volume. E a pergunta que deixo no ar é se realmente no fim, saberemos e entenderemos o que isso significa.

A tripulação do submarino Q tem uma missão: encontrar o misterioso açucareiro. Eu confesso que na primeira vez que li essa coleção eu já estava ficando angustiada e nervosa. Primeiro por todas as maldades a que as crianças eram submetidas, segundo que tinha vontade de esganar aquele palerma do Sr. Poe e o odioso do Conde Olaf, além de querer entender de uma vez por todas as pontas da intriga que ainda estavam soltas.Atualmente para escrever os posts acho que estou me divertindo mais com as histórias e a trama.

Bom, voltando a história… Os Baudelaire e Fiona decidem descer as profundezas do mar, usando roupas de mergulho em direção à pista onde poderia estar o misterioso açucareiro: a Gruta Gorgônea. Se não bastasse a falta de experiência na prática de mergulho, os meninos encontrariam pela frente os terríveis e letais cogumelos venenosos, mycelium medusóide, que poderia certamente tirar a vida de alguns dos aventureiros. A pequenina Sunny em contato com os cogumelos acaba sendo envenenada e ficamos apreensivos se ela conseguiria sair dessa com vida.

Se não bastasse toda essa desafortunada aventura, quando as crianças retornam da exploração no fundo do mar, encontram o submarino deserto. Diante do suspense um certo conhecido dos meninos e, de nós, leitores, um terrível e malvado conde reaparece, literalmente, nas profundezas para cumprir a sua promessa: de alguma forma obter a herança milionária dos Baudelaire.

O Conde Olaf roubara um submarino gigante, em formato de polvo, que nomeia de Carmelita, em homenagem a criança odiosa que aparecera na trama pela primeira vez no livro “Inferno no Colégio Interno” e novamente no livro anterior a este, “O Escorregador de Gelo”, juntando-se a trupe de Olaf e sendo adotada por Esmé, namorada do conde.

No submarino Carmelita, Olaf seqüestra Violet, Klaus, Sunny e Fiona. De uma forma trágica, Fiona descobre que o terrível e maléfico homem das mãos de gancho, braço direito de Olaf, é seu irmão e acaba, por influência do irmão, traindo os novos amigos, os órfãos Baudelaire. Por outro lado, indecisa de que lado ela de fato estaria de C.S.C. ela acaba ajudando os meninos a salvar Sunny que estava muito mal devido ao veneno dos cogumelos. Mesmo assim, ela opta por permanecer ao lado do irmão e da trupe de Olaf, não partindo antes de dar um beijo em Klaus.

Quigley Quagmire, o terceiro trigêmeos que todos acharam que havia morrido no incêndio junto com os seus pais, envia uma mensagem através do telégrafo do submarino Q. Na mensagem ele mandava os órfãos irem para a Praia de Sal (a mesma em que os órfãos estavam se divertindo quando foram comunicados pelo Sr. Poe que os pais haviam morrido em um incêndio que destruíra a mansão da família) e quando chegassem lá pegassem um táxi.

No entanto, para atrapalhar os planos de Quigley, eis que surge (o infame) Sr. Poe que comunica as crianças que as levaria para uma delegacia, mas os meninos resolvem que não vão seguir o banqueiro. Escapolem das vistas dele e entram em um carro que estava parado ali perto.

Dentro do carro as crianças encontram com Kit Snicket… Sim, o mesmo sobrenome do autor dos livros não é mera coincidência, mas isso o leitor só descobrirá ao longo das leituras dos livros. E essa ligação é extremamente importante para o entendimento de toda a trama, inclusive do porque essa perseguição do conde às crianças se deu de forma tão persistente. Será mesmo interesse único e exclusivo na herança milionária dos Baudelaire? Isso descobriremos mais a frente. No próximo volume vamos descobrir dentre essa informação, muitas outras. Na companhia de Kit Snicket, os Baudelaire seguem para o Hotel Desenlace…

Anúncios

0 Responses to “Desventuras em Série – A Gruta Gorgônea”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,480,641 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
dezembro 2009
S T Q Q S S D
« nov   jan »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: