14
nov
09

Atrás das pegadas dos monstros

29/10/2009 – 15:01 – Atualizado em 30/10/2009 – 19:55

Atrás das pegadas dos monstros

Livia Deodato

7edf0_monstros

REI DOS MONSTROS
O jovem ator Max Records interpreta Max no filme baseado no livro de Maurice Sendak

Com um livro de apenas 338 palavras, o americano Maurice Sendak revolucionou a literatura infantil. Quando tinha 35 anos, em 1963, ele foi capaz de se colocar dentro da cabeça de uma criança de 9 e expor fielmente seu pensamento, suas vontades e sua natural desobediência. A obra Onde vivem os monstros, muito bem ilustrada pelo próprio Sendak, começa com as estripulias do pequeno Max, segue com a malcriação para sua mãe e aparentemente termina no castigo no quarto, para onde é mandado sem jantar. Lá dentro, ele cria seu próprio mundo, povoado por monstros de dentes e garras afiadas. Em vez de ficar com medo, Max os enfrenta. E se diverte com eles, até cansar e se sentir sozinho.

A mensagem da obra escrita há 46 anos já conquistou pelo menos duas gerações. Elas podem ser representadas pelo diretor Spike Jonze, ao lado do roteirista Dave Eggers, e o ator Max Records. Fãs do livro, Jonze e Eggers marcaram um encontro com Sendak em 2003 para discutir a possibilidade de filmar a obra infantil americana de maior sucesso.

Eles não foram os primeiros em demonstrar interesse. Outros diretores já haviam se aproximado do escritor, hoje com 81 anos. Houve até o esboço de uma animação baseada no livro realizado pela Disney, em 1983 (disponível no YouTube), que foi abandonado logo depois e por isso foram perdidos os direitos para adaptação. A parafernália hollywoodiana, pronta para diluir o significado simples e verdadeiro da história, e frases como “Senhor Sendak, deixe-me explicar como se faz um filme para crianças” fizeram Sendak negar todos os pedidos. Até aparecer Spike Jonze, o diretor que “não cresceu” e, por isso, compreendia a arruaça e a doçura de ser Max.

O processo de adaptação, de cerca de um ano, teve como diretriz “não olhar Max de cima para baixo, e sim conseguir entrar dentro dele”. O desafio de transformar um livro composto de dez sentenças em um longa-metragem de uma hora e meia – e à altura da exigência de Sendak – não era fácil. Mas o esforço valeu a pena. Muitas ideias, muitos rascunhos e voltas de skate ao redor da casa de Spike Jonze, em São Francisco, renderam um dos mais belos filmes do ano, que custou US$ 100 milhões e só arrecadou US$ 55 milhões desde sua estreia, no dia 16, nos Estados Unidos. Onde vivem os monstros deverá ser lançado no Brasil em 1o de janeiro de 2010.

Jonze e Eggers expandiram uma simples ordem do pequeno rei Max na terra dos monstros, como “quietos!” (confira o quadro abaixo) . O único ponto em discordância entre os cineastas e Sendak foi a “viagem” de Max para a ilha onde moram os monstros: no livro, é o próprio quarto de Max que se enche de mato e cipós; no filme, ele sai correndo de casa e as ruas se transformam na selva. Jonze insistiu e Sendak confiou: “Bem, é seu filme, você tem de fazer o que acredita”, disse.

Agora, o longa-metragem volta à forma original. Desta vez, romanceado pelo roteirista do filme, Dave Eggers. Os monstros (Companhia das Letras, 264 páginas, R$ 30) é baseado no livro de Sendak e no filme, e traz coadjuvantes engraçados, como a mãe do melhor amigo de Max, Clay Mahoney (inexistentes no original e no filme). Com ele, chega também às livrarias a versão em português de Onde vivem os monstros (CosacNaify, 40 páginas, R$ 49). A tradução de Heloisa Jahn é fiel, mas pode soar agressiva quando a mãe chama Max de “monstro” (no original, “wild thing”). “O tom do texto e os desenhos fazem com que tudo o que acontece no livro seja carinhoso, divertido e poético. Sendak é assim”, afirma ela. Prova de que não inventaram nada melhor do que uma história bem contada, mesmo que ela tenha só 338 palavras.

Adaptações do conto ao romance baseado no filme

011º PASSO
O livro original Maurice Sendak, de 81 anos, escreveu Onde vivem os monstros quando tinha 35. Seu mérito foi se colocar na pele de uma criança de 9 anos capaz de enfrentar seu medo, representado pelos monstros.

022º PASSO
O roteiro O diretor Spike Jonze e o roteirista Dave Eggers levaram um ano para transformar as dez sentenças do livro em um filme de uma hora e meia de duração. O resultado é um belo longa, que deverá estrear em janeiro no Brasil.

033º PASSO
O storyboard A aventura de Max foi (re)desenhada pela equipe de Jonze e Eggers. Lá está o passo a passo da aventura que se estendeu para o filme.

044º PASSO
O novo livro O roteirista Dave Eggers criou uma obra com novos personagens baseada no livro original de Sendak e no filme de Jonze

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI102027-15220,00-ATRAS+DAS+PEGADAS+DOS+MONSTROS.html

Anúncios

0 Responses to “Atrás das pegadas dos monstros”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,461,833 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
novembro 2009
S T Q Q S S D
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: