21
out
09

Mundo Perdido

thumb

“Mundo perdido” dá sequência ao thriller “Jurassic Park” de Michael Crichton.

Apesar de ser uma continuação das aventuras de “Parque dos Dinossauros”, o matemático Ian Malcom, único presente no primeiro livro que retornará ao confronto direto com os dinossauros, ganha participação em destaque neste novo livro de Crichton.

Logo no início do livro o leitor fica ciente de que o Jurassic Park foi destruído, devido ao desastre secreto que assolou o lugar. Seis anos se passaram desde que Hammond viu seu sonho desmantelar, pois os dinossauros foram destruídos juntamente com o parque e a ilha foi fechada indefinidamente para o público. No entanto, circula-se um rumor de que alguma coisa pode ter sobrevivido à experiência catastrófica. 

John Hammond é então destituído da função de diretor da corporação InGen (International Genetic Technologies), mas continuou possuindo as patentes das criaturas e organiza uma equipe para ir a uma outra ilha, o Sítio B ou Ilha Sorna, na Costa Rica, onde o leitor descobre posteriormente que nesta ilha era onde realmente as experiências eram feitas e os dinossauros criados. Resultando em diversas espécies de animais vivendo de forma livre e sem controle e provando que a natureza encontrou uma forma de sobreviver.

Hammond então convida Malcom, porém devido as péssimas lembranças da última visita ao Jurassic Park, ele recusa de prontidão. Mas como Hammond age conforme a sua ética e as suas crenças, escondido de Malcom ele envia na missão à ilha, uma pesquisadora e paleontóloga que estava encantada e excitada com a idéia de provar algumas de suas teorias a respeito de algumas espécies de dinossauros, a Dr. Sarah Harding, namorada do matemático.

Uma equipe de cientistas composta pelo fotógrafo e integrante do Greenpeace, Nick Van Owen, do perito em equipamentos utilizados em campo, Eddie Carr é montada pelo magnata e lidera uma nova missão científica à nova ilha, com o objetivo de documentar como é a vida daquelas que foram as maiores criaturas que o mundo já conheceu, em um habitat livre e também as condições para se montar um novo parque, mas sem cometer os erros que já haviam sido cometidos.

Malcom, desesperado, por saber como é enfrentar a natureza e a fúria desses grandes animais, sem opção, resolve ir para a Ilha Sorna atrás da Dr. Harding, para salvar a sua namorada. Para maior desespero do Dr. Malcom, sua filha e um amiguinho dela, embarcam nesta perigosa aventura escondidos dele.

Malcom quando chega a ilha localiza a Dr. Harding, mas descobre que concomitantemente a sua chegada, um outro grupo com interesses escusos, como capturar algumas espécies de animais para exibi-los em um gigantesco parque em San Diego, comandado pelo caçador inescrupuloso e sobrinho do magnata também chegava.

Membros do grupo da Dr. Harding encontram um filhote de T-Rex capturado e preso pelo outro grupo. Sem pensar duas vezes, ele sequestram o filhote ferido, mesmo sabendo que, com isso, corriam perigo. Levam o animal para o acampamento deles para dar-lhe os primeiros cuidados médicos. Mas a mãe do pequeno Tiranossauro vai em busca do filhotes e o encontro entre o incrível carnívoro e os humanos é, como de se esperar, terrível e carregado de suspense.

A situação fica realmente crítica quando os animais investem e reagem contra a presença humana em seu território, passando a enxergar os homens como alternativa para a sua dieta. Com o terror espalhado, os membros dos dois grupos passam a lutar desesperadamente por suas vidas.

“Mundo Perdido” é um livro excelente e dá continuidade ao “Parque dos Dinossauros” com maestria. Recheado de ação e muito suspense, com muitas descrições e detalhes. Um grande destaque neste livro é a atuação da Dr. Harding diante das adversidades. Ela utiliza armas e motos como se sempre fizesse isso e, para as garotas, é um prato cheio para a identificação direta com a heroína.

Não é um livro que em que há a obrigatoriedade de se ler primeiro “Parque dos Dinossauros”, pois as histórias não são sequenciais, apesar se ser muito mais interessante, para se entender alguns fatos e até mesmo características das personagens, que se leia o outro primeiro. “Mundo Perdido”, para mim, é uma obra prima, pela escrita fantástica de Crichton, pelos capítulos curtos, mas recheados de detalhes e acontecimentos extraordinários. Se você já leu e gostou do primeiro livro, não vai se decepcionar e também vai gostar desta sequência. Se não leu, é simplesmente imperdível!

Para aqueles que costumam muitas vezes apenas assistir aos filmes e não ler os livros, pode-se perguntar porque são apenas dois livros e três filmes. Na verdade o livro “Mundo Perdido” foi inspirado para a produção do segundo e terceiro filme. Partes da história do livro estão presentes tanto no segundo como no terceiro filme.

Anúncios

2 Responses to “Mundo Perdido”


  1. 1 LUAN LINO ALMEIDA DASSILVA
    julho 21, 2011 às 1:59 pm

    OMOLLMJJOO´LL


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,470,669 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
outubro 2009
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: