21
out
09

Michael Crichton

michael crichton

Dois dos livros que eu já li, reli e sempre tenho vontade de ler mais uma vez – “Jurassic Park” e “Mundo Perdido” – são de um escritor americano que antes de entrar para o mundo da literatura tem como formação a medicina, pela Harvard Medical School. O escritor, produtor de filmes e de televisão para os Estados Unidos, John Michael Crichton, nasceu em Chicago no dia 23 de outubro de 1942 e morreu, vítima de um câncer, aos 66 anos, em Los Angeles no dia 4 de novembro de 2008. Escreveu muitos livros, mas os mais célebres e conhecidos são “Parque dos Dinossauros” e “Mundo Perdido” que tiveram adaptações feitas para o cinema.

No universo da televisão, foi criador da série mundialmente conhecida, ER, conhecido no Brasil como “Plantão Médico”.

Crichton é um dos autores mais lidos em todo o mundo, vendeu mais de 150 milhões de livros em todo o mundo, seus livros foram traduzidos para 36 línguas, ganhador de prêmios tanto na literatura como na televisão, já teve treze de seus livros adaptados para o cinema e é considerado o pai do gênero techno-thriller.

Através de seus livros, e com uma escrita que prende o leitor da primeira a última página, Crichton possibilitou ao leitor viajar pelas florestas inóspitas e desconhecidas do Congo (cuja obra ganhou o mesmo nome, tanto no livro como no filme), nos fez acreditar e questionar se realmente a ciência seria capaz de trazer de volta a vida os grandes e pequenos dinossauros, nos fez adentrar em um tornado e ver a destruição que esse fenômeno natural é capaz de fazer e nos apresentou guerreiros antigos.

O relações públicas do escritor, após o morte dele, comunicou a imprensa e ao mundo a grande perda: “Ainda que o mundo o conhececesse como um grande contador de histórias que desafiou nossas noções pré-concebidas sobre o mundo a nosso redor – e nos entretinha fazendo isso – sua mulher Sherri, a filha Taylor, familiares e amigos conheciam Michael Crichton como um marido devotado, pai amoroso e amigo generoso que inspirou cada um de nós a ver as maravilhas do nosso mundo através de novos olhos”, afirma o comunicado. “Ele o fez com um senso de humor que aqueles privilegiados de terem-no conhecido pessoalmente nunca irão se esquecer.”

Seus principais livros são:

 (1968) Um caso de necessidade (sob o pseudônimo Jeffery Hudson)

(1969) O Enigma de Andrômeda

(1972) O Homem-Terminal

(1975) O Grande Roubo de Trem

(1976) Devoradores de Mortos

(1980) Congo

(1987) Esfera

(1990) Jurassic Park  

(1992) Sol Nascente

(1993) Revelação  

(1995) O Mundo Perdido

(1996) Armadilha Aérea

(1996) Twister

(1999) Linha do Tempo  

(2002) Presa  

(2004) Estado do Medo

(2006) Next

Anúncios

1 Response to “Michael Crichton”


  1. 1 André Reis
    outubro 21, 2009 às 6:16 pm

    esse kra eh d+
    os livros dele são os melhores


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,489,223 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
outubro 2009
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: