16
out
09

Uma fantasia necessária

Quem leu o livro “Peter Pan” ou viu os inúmeros desenhos e filmes sobre o garoto que se recusava veementemente a crescer, com certeza irá gostar e se emocionar com esse filme. Uma história baseada na vida de James M. Barrie, autor do livro e da peça que conta a história de Peter, Wendy, os meninos perdidos e o Capitão Gancho.

Johnny Depp está brilhante, o que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator e o pequenino Freddie Highmore é simplesmente espetacular. Quem não chora com aquele rostinho triste e olhinhos sofridos?  

Mas o filme não conta apenas como o autor elaborou a história de Peter Pan. A relação que Barrie estabelece com uma família pobre e mal vista pela sociedade inglesa da época, vencendo as barreiras do pré-conceito é muito bonita e admirável. E a relação fraternal com as crianças é muito fofa.

É uma boa dica para aqueles que são fãs de Peter Pan e, com certeza, após o filme muitos virarão fãs de Barrie. Vale muito a pena assistir!

31/01/2005 – 00:00 – Atualizado em 20/08/2009 – 21:57
Uma fantasia necessária
Em Busca da Terra do Nunca conta a história de James M. Barrie, criador do personagem Peter Pan
Ana Aranha

A busca pelo lugar onde a inocência não pode ser corrompida, onde a fantasia não é truque e onde as crianças nunca crescem pode ser bastante dolorosa. Em Busca da Terra do Nunca – filme de Marc Forster que estréia na sexta-feira 4 – usa criatividade e realismo para contar como poderia ter sido o difícil processo de elaboração do clássico infantil Peter Pan, de James M. Barrie.

Interpretado por Johnny Depp, Barrie é um escritor de peças de teatro que, em meio a uma maré de críticas ruins, conhece uma família bem peculiar para os padrões da Londres do século XX. Inspirado pela alegria e pela criatividade de quatro meninos órfãos do pai e pela força da mãe (Kate Winslet), ainda jovem para ser viúva, o escritor se sente ainda mais decidido a encarar a crítica. Decide elaborar uma peça fantasiosa quando percebe a falta que faz a magia para uma das crianças. Peter, nome inevitável do órfão que mais se destaca no filme, desconstrói cada uma das brincadeiras dos irmãos e os malabarismos do escritor com um olhar endurecido pela morte do pai. Na batalha para trazer a criança de volta à infância, o escritor espreme material suficiente para criar uma realidade maravilhosa que, quando encenada no palco, encanta até a sisuda aristocracia londrina.

Baseado na peça The Man Who Was Peter Pan (O Homem Que Era Peter Pan), que por sua vez se baseia na amizade que de fato existiu entre Barrie e a família Llewelyn Davies, o filme recebeu sete indicações para o Oscar. Depp, candidato à estatueta de melhor ator, convence como o adulto que tem fome de magia – embora seja difícil acreditar que o clássico tenha sido elaborado dentro do pouco tempo que é dado, na ação do filme, para o autor escrever sua obra.

Convencido ou não, o espectador deve se preparar. A história da suposta criação de Peter Pan não é fácil. Pensada para o público infantil, lança um olhar de criatividade e deslumbramento sobre um cenário duro demais para pequenos espectadores. A magia acaba por se mostrar fundamental para quem vive somando perdas e separações. Lágrimas são prováveis – o filme não economiza nas cenas chorosas. Mas, como na vida real ninguém sai voando pela janela, o diretor passa o recado. Mais difícil do que sonhar com a Terra do Nunca é não esquecer o caminho para chegar lá. O herói aqui é o sujeito capaz de voltar ao mundo maravilhoso sempre que for preciso, sem tirar os pés do chão.

HISTÓRIA REAL
Barrie (Depp, de chapéu) se inspirou na criatividade infantil

INDICAÇÕES

Melhor filme
Melhor ator: Johnny Depp
Melhor trilha sonora
Melhor direção de arte
Melhor roteiro adaptado
Melhor figurino
Melhor montagem

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI48605-15220,00-UMA+FANTASIA+NECESSARIA.html

 

Anúncios

0 Responses to “Uma fantasia necessária”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Melissa Rocha

Jornalista apaixonada por cachorros e literatura, principalmente o gênero infanto-juvenil. Torcedora (e sofredora) do Palmeiras e Bahia. Fã de Drew Barrymore, Dakota Fanning, Anthony Kiedis e Red Hot Chili Peppers, All Star e Havaianas.

Blog Stats

  • 1,480,641 hits

No Twitter

RSS Ocasional

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
outubro 2009
S T Q Q S S D
« set   nov »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Páginas

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 76 outros seguidores

Mais Avaliados


%d blogueiros gostam disto: